PROTESTO

Parentes e amigos de vítimas de chacina em Camaragibe protestam por justiça e segurança

Familiares e amigos de vítimas de chacina em Camaragibe pedem agilidade nas investigações e paz. Segundo manifestantes, os assassinos prometeram voltar

Parentes e amigos de vítimas de chacina em Camaragibe protestam por justiça e segurança

Com cartazes, eles pediram mais agilidade nas investigações e paz. - Foto: Bruno Campos/TV Jornal

Familiares e amigos das quatro vítimas de uma chacina que aconteceu, no último domingo (8), na Comunidade do Japão, em Camaragibe, no Grande Recife, protestaram em frente à delegacia da cidade, na manhã desta quarta-feira (11). Com cartazes, eles pediram mais agilidade nas investigações e paz.

De acordo com os manifestantes, os quatro amigos foram mortos por engano, por um grupo que ameaçou voltar na comunidade para realizar outros homicídios.

>> Chacinas terminam com nove mortos no fim de semana em Pernambuco

>> Triplo homicídio assusta moradores de Enseada dos Corais, no Cabo

Vítimas

Edvan Pereira de Santana, de 40 anos, o pedreiro Luciano Menezes de Lira, 50, o motorista de aplicativo Leandro Nascimento de Andrade, de 30, e o ajudante de pedreiro Genilson Andrade de Lima, de 30, eram amigos e estavam em rua, bebendo, quando foram mortos.

>> Três homens são mortos a tiros em chacina dentro de bar

 

Revolta

Nenhum dos quatro tinha envolvimento com criminalidade, de acordo com parentes, o que causou revolta na comunidade.

>> Vítimas fatais da chacina em Ipojuca são identificadas pelo IML

Ameaça

Ainda segundo os manifestantes, os assassinos prometeram voltar à comunidade. Quem participou do protesto pediu justiça e mais policiamento.

Socorro

Dos quatro amigos, três chegaram a ser socorridos, mas não resistiram. A quarta vítima foi encontrada morta, em um terreno, onde tentava se esconder do tiros.

Delegado irá se pronunciar no final do inquérito

O delegado Daniel Lira, responsável pelas investigações, conversou com parentes e amigos das vítimas, que estavam no protesto, mas só vai se pronunciar sobre o caso no final do inquérito.

Resposta

Sobre a segurança na localidade, a equipe da TV Jornal estou em contato com a Polícia Militar, mas, até o momento não recebeu retorno.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.