TRISTEZA

Dois Unidos: Há quase 1 ano, deslizamento de barreira na véspera de Natal deixa marcas

A barreira deslizou, matando sete pessoas e deixando um rastro de destruição no local

Dois Unidos: Há quase 1 ano, deslizamento de barreira na véspera de Natal deixa marcas

Há quase um ano, a véspera do natal acabou em tragédia para os moradores do bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

Há quase um ano, a véspera do natal acabou em tragédia para os moradores do bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife.

Uma barreira deslizou, matando sete pessoas e deixando um rastro de destruição, no local. Em meio à dor, parentes das vítimas ainda esperam pelo resultado das investigações, que vão apontar os culpados pela tragédia. 

>> Perícia investiga causa do deslizamento de barreira em Dois Unidos

Obras

Atualmente, no Córrego do Morcego, o cenário é de obras. Homens trabalham para concluir um muro de arrimo, na encosta. No entanto, logo abaixo, parte do que restou de uma casa lembra a todos da tragédia que aconteceu.

Tristeza

Em uma residência, atingida pelo deslizamento, morava dona Jacira, com o neto Emanuel Henrique de França, de 25 anos, a esposa dele, Erica Virgínia, de 18, e o filho do casal, de apenas dois meses de vida.

Ao olhar o que sobrou do lugar, a aposentada Jacira França recorda os últimos momentos de alegria vividos ali, na noite do dia 23 de dezembro do ano passado, quando a casa estava toda arrumada para a ceia de natal.

>> Veja quem são as vítimas do deslizamento de barreira no Recife

Horas depois, na madrugada da véspera de Natal, a barreira, que ficava em cima do imóvel, veio abaixo, atingindo principalmente o quarto onde o casal e o filho dormiam.

Os três acabaram morrendo soterrados. Dona Jacira, avó das vítimas, só escapou, porque dormia no quarto ao lado, que não foi afetado pelo deslizamento. Ela se lembra bem dos momentos de pânico que viveu naquele dia.

>> Deslizamento de terra deixa mortos, feridos e desaparecidos no Recife

Homenagem

Na pele da mãe de Emanuel Henrique esta a homenagem feita por ela ao filho, a nora e o neto. Para a mãe das vítimas, Alexsandra França, o tempo parece ter parado, no dia da tragédia.

Outras vítimas e resgate

O deslizamento ainda atingiu uma segunda casa, onde estavam Lucimar Alves, de 50 anos, a neta dela, Daffyne Kauane Alves, de 9, além de um casal de amigos, Claudia Bezerra, de 47 anos, e a companheira dela, Lia de Oliveira, de 45 anos. Todas acabaram morrendo, por causa da queda da barreira.

>> Moradores de Dois Unidos estão sem água desde deslizamento de barreira

O ambulante Otoniel Simão, que era marido de Lucimar, também estaria entre as vítimas, mas foi resgatado, em meio aos escombros. Após quase um ano, ele confessa que ainda não conseguiu superar a perda da esposa e da neta.

Auxílio financeiro

As famílias que acabaram perdendo os parentes, nessa tragédia do Córrego do Morcego, estão recebendo auxílio financeiro, por parte do Governo de Pernambuco, até o fim deste mês.

No entanto, após quase um ano do deslizamento, elas ainda esperam uma resposta oficial para o que teria causado a queda da barreira, que acabou levando 7 vidas, durante a véspera de natal.

Vazamento

Na época, os moradores atribuíram a queda a um vazamento de um cano mestre da Compesa, que teria deixado o terreno encharcado.

Laudo preliminar

No início do ano, o Governo do Estado divulgou um laudo preliminar, que indicava que ligações clandestinas teriam sido identificadas na tubulação, o que poderia ter provocado o rompimento do cano. Além do laudo, o inquérito instaurado pela Polícia Civil ainda não foi divulgado oficialmente. As famílias esperam a conclusão do caso para entrar na justiça contra os culpados pela tragédia.

Polícia Civil

A Polícia Civil disse, em nota, que o caso segue em investigação, sob responsabilidade da Delegacia do Alto do Pascoal, e que só vai se pronunciar ao final do inquérito.

Prefeitura do Recife

Já a Prefeitura do recife informou, por meio de nota, que finaliza, ainda na primeira quinzena deste mês, as obras de contenção definitiva de encosta, na área.

Governo de Pernambuco

O Governo do Estado informou, por meio de nota, que se reuniu com os familiares das vítimas para negociar os valores da indenização e a previsão é que o pagamento seja realizado ainda neste mês.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.