DENúNCIA

Posto de saúde em Afogados corre o risco de fechar as portas

A proprietária do imóvel colocou a Prefeitura do Recife na justiça por falta de pagamento do aluguel

Posto de saúde em Afogados corre o risco de fechar as portas

Segundo moradores da localidade, eles sofrem muitas dificuldades, na hora de procurar atendimento médico.  - Foto: Reprodução/TV Jornal

Um posto de saúde que atende a duas comunidades na Vila São Miguel Marrom Glacê, no bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife, está correndo o risco de fechar as portas.

Segundo moradores da localidade, eles sofrem muitas dificuldades, na hora de procurar atendimento médico. 

>> Moradores de Chão de Estrelas denunciam falta de água

>> Hospital da Restauração: Familiares de pacientes denunciam superlotação e precariedade

Aluguel atrasado

Além da dificuldade para fornecer saúde de qualidade para a população, de acordo com a proprietária do imóvel, Veronica Silva, a Prefeitura do Recife está devendo 4 anos e 7 meses de aluguel do prédio onde funciona a unidade de saúde. Segundo ela, o caso já está na justiça. 

Queixas

As queixas são muitas. Entre elas, está a espera por um exame, que pode chegar a quase dois anos. O posto não tem remédios, também.

Segundo uma moradora, que não quis se identificar, para pegar medicamentos, só no posto de Afogados. Além disso, para pegar receita médica a demora também é grande. Diante de tantos problemas, a comunidade pede providências.

>> Pacientes e familiares reclamam do mato e lixo na área externa do Hospital Otávio de Freitas

 

Nota da Secretaria de Saúde

Em relação ao imóvel, a Secretaria de Saúde explica que o contrato de aluguel foi judicializado, por isso, os pagamentos não podem ser quitados.

A Secretaria informa que também está em busca de um novo prédio, na mesma região, para relocar o posto, mas tem encontrado dificuldades, porque a maioria disponível não é regularizada.

Com relação à queixa de falta de profissionais, a Secretaria afirma que as equipes estão completas e que as consultas com especialistas e exames são agendados de acordo com o protocolo de classificação de risco.

A Secretaria também informa que a farmácia de referência para os usuários retirarem os medicamentos funciona na Policlínica Agamenon Magalhães, no mesmo bairro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.