FIM DE ANO

Veja os cuidados ao soltar fogos de artifícios neste final do ano

Com a suspensão dos shows pirotécnicos nas praias por causa da pandemia, é esperado que muitas pessoas soltem fogos de artifícios em suas próprias casas

Veja os cuidados ao soltar fogos de artifícios neste final do ano

Apresentações musicais e show de fogos fazem parte da programação - Foto: Foto: Pixabay

O último dia do ano de 2020 está chegando e, como já é tradição, muitas pessoas comemoram a virada com fogos de artifícios, principalmente depois da suspensão dos shows pirotécnicos nas principais praias da Região Metropolitana. Por isso é importante lembrar de alguns cuidados no manuseio desses fogos por conta própria.

>>Réveillon na pandemia: Olinda restringe uso da orla na véspera de ano novo

O chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração, Doutor Marcos Barreto, falou sobre os grandes riscos dos fogos de artifícios.

>>Covid-19: Recife substitui queima de fogos e shows por espetáculo de luzes no Ano Novo

“Grande parte da população vai ficar nas suas residências e vão aproveitar fogos de artifícios que não foram usados no mês de junho e isso vai provocar acidentes, temos certeza. Os fogos são queimados à meia noite e, como as pessoas podem estar alcoolizadas, os riscos de queimaduras graves tendem a piorar”, disse.

Áreas

O médico listou quais as áreas mais atingidas por queimaduras causadas por fogos de artifícios. “As mãos, o rosto e o tórax. Todo ano temos lesões graves, com perdas de dedos parcialmente da mão e lesões faciais, com lesões oculares”, contou.

Lesões

No caso de necessidade, caso houver alguma lesão por fogos de artifícios o médico alertou que existem dois tipos de trauma. “A pessoa pode ter dois traumas. Pela queimadura e pela explosão, aí não tem o que esperar, é transferir imediatamente para uma unidade de atendimento especializada para ver o que poderá ser feito”, explicou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.