BENEFíCIO ENCERRADO

Fim do auxílio emergencial preocupa população; especialista tira dúvidas

Com o fim do auxílio emergencial e sem anúncio de nova prorrogação, brasileiros estão preocupados

Fim do auxílio emergencial preocupa população; especialista tira dúvidas

O auxílio emergencial, do Governo Federal, chegou ao fim, em dezembro de 2020, sem anúncio de uma nova prorrogação. - Foto: Welington Lima/JC Imagem

O auxílio emergencial, do Governo Federal, chegou ao fim, em dezembro de 2020, sem anúncio de uma nova prorrogação.

Desde abril, quando se iniciou a pandemia do novo coronavírus (covid-19), o auxílio emergencial tem sido uma saída para milhões de brasileiros, que não tinham ou ficaram sem ter como se sustentar.

>> Veja se saca auxílio emergencial de R$ 300 ou recebe auxílio de R$ 600 nesta quarta (6)

 

 

>> Auxílio emergencial: começa o calendário de 2021

>> Auxílio emergencial se aproxima do fim e Governo discute prorrogação

>> Auxílio Emergencial: especialista tira dúvidas e esclarece sobre o benefício

>> Auxílio emergencial: líder do Governo passa responsabilidade para prefeitos

 

 

Sustento de famílias

Cerca de 3,6 milhões de pernambucanos que receberam o auxílio emergencial estão preocupados com o fim do benefício, sem nova prorrogação.

A catadora de latas Ana Claudia Alexandrino é uma das beneficiárias do auxílio emergencial. Comida tem sido um dos itens que ela tem comprado com a ajuda do benefício. Desempregada, ela revela que o auxílio emergencial foi importante para que pudesse sustentar a filha e 4 netos.

Ela recebeu a última parcela do auxílio emergencial, no valor de R$ 300, no mês passado. Sem a prorrogação do benefício e ainda sem perspectiva de trabalho, dona Ana Claudia anda preocupada com o futuro da família, sem a ajuda por parte do Governo Federal. "Sem esse auxílio, é difícil", ela conta.

 

>> Auxílio emergencial: confira o calendário para 2021

>> Confira projetos para a prorrogação do auxílio emergencial

>> "Auxílio emergencial deve ajudar economia até meados de fevereiro", diz Guedes

>> Presidente do Banco Central fala de vacinação e extensão do auxílio emergencial

>> Ministro da Economia fala sobre fim do auxílio emergencial

>> Após auxílio emergencial, Bolsa Família pode atender mais pessoas

>> O auxílio emergencial será prorrogado? Veja o que diz o Governo

 

Dúvidas

De acordo com o advogado previdenciário João Varella, ainda não há perspectiva por parte do governo de uma nova prorrogação do benefício. No entanto, o calendário de pagamento ainda está sendo feito, pela Caixa Econômica Federal, para pessoas que conseguiram de forma tardia o auxílio emergencial. "Não é uma outra parcela do auxílio emergencial, não é a extensão. É o pagamento de uma parcela das pessoas que foram habilitadas depois", explica.

Ele ainda esclarece que já não há mais como requerer o benefício junto ao Governo Federal. No entanto, aqueles que solicitaram o auxílio até o dia 2 de julho do ano passado e tiveram a ajuda negada pelo Governo ainda podem recorrer à justiça para solicitar o pagamento.

 

>> Auxílio emergencial: Governo fala sobre possibilidade de mais pagamentos

>> Projeto prevê auxílio permanente de R$ 1.200 para mães chefes de família

>> Bolsa Família: Proposta prevê reajustes e pagamento de abono natalino

>> Senado: Após auxílio emergencial, criação de programa permanente é 'bastante provável'

 

Encerramento

último ciclo de pagamentos do auxílio emergencial encerrou na terça-feira, 29 de dezembro, pelo calendário da extensão, de R$ 300 (ou R$ 600 para mães chefes de família). Os beneficiários do Bolsa Família terminaram de receber todas as parcelas do auxílio emergencial, na quarta-feira, 23 de dezembro.

Pagamentos e saques em 2021

Apesar disso, os pagamentos e saques do auxílio emergencial ainda continuam, em 2021. Os ciclos 5 e 6 de saques do auxílio emergencial seguem, ao longo de todo o mês de janeiro. [confira os calendários abaixo]

Além disso, mesmo com o fim do ciclo 6 de pagamentos do auxílio emergencial, alguns beneficiários, que começaram a receber depois, ainda seguem tendo o crédito do auxílio emergencial. É o caso das 3.690 pessoas que tiveram o pagamento do auxílio emergencial reavaliado em novembro, após atualizações nas bases de dados governamentais, e que foram consideradas elegíveis a receber o benefício.

O crédito em conta da segunda a quinta parcelas para essas 3,6 mil pessoas consideradas elegíveis ao Auxílio Emergencial segue o calendário para saques, que continua, neste novo ano.

Prefeitos

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), passou a responsabilidade do auxilio emergencial para os prefeitos e disse que, a partir de agora, cada gestor suporte as consequências de suas escolhas.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.