PANDEMIA

Urgência pediátrica em policlínica no Recife é temporariamente fechada para atender pacientes com covid-19

De acordo com o Sindicato dos médicos, outras unidades de saúde no Recife têm superlotação no atendimento às crianças

Urgência pediátrica em policlínica no Recife é temporariamente fechada para atender pacientes com covid-19

Policlínica Professor Barros Lima, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife - Foto: Alex Oliveira/TV Jornal

Por causa do avanço no número de casos da covid-19 no Recife, a urgência pediátrica da Policlínica Barros Lima, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, está fechada temporariamente. O local vai abrigar, a partir desta quinta-feira (11), leitos para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus (covid-19). 

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco, inclusive, acredita que essa transferência é preocupante, pois um número maior de crianças passaram a ser atendidas em um mesmo espaço. Atualmente, Pernambuco tem 84% de ocupação de UTI's e 72% de ocupação de leitos de enfermaria para crianças com sintomas da doença.

Outras unidades de saúde da capital pernambucana, o atendimento de urgência para crianças já está comprometido. Em imagens enviadas para a produção da TV Jornal é possível ver a superlotação no Hospital Barão de Lucena. As crianças aparecem próximas uma das outras, sem o distanciamento adequado.

>>Com aumento de mortes por covid-19, Estados reforçam restrições; veja situação em Pernambuco

Já no Hospital Pediátrico Helena Moura, no bairro da Tamarineira, também passou a atender um número maior de crianças. Recentemente a unidade de saúde passou a atender todo o setor de pediatria vindo Policlínica Barros Lima. Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, a medida foi necessária para ampliar a quantidade de leitos exclusivos para pacientes adultos com a covid-19.

>>Covid-19: Pernambuco continua com alta taxa de ocupação de leitos de UTI

Risco

Segundo a presidente do sindicato, Claudia Andrade, sem o distanciamento ideal, às crianças que esperam por outros atendimentos correm o risco de serem infectadas por aquelas que estão com sintomas da covid-19.

Cuidados

O pediatra e infectologista, Marcelo Otsuka, esclarece que sempre houve risco de contaminação para as crianças, mas com o aumento das variantes, os cuidados precisam ser redobrados.

Nota do Hospital Barão de Lucena

A direção do Hospital Barão de Lucena disse que reconhece a alta demanda de pacientes e ressalta que não nega atendimento a nenhum usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). A direção informou ainda que tem trabalhado para melhorar a rotatividades dos leitos, agilizando a realização de exames e procedimentos para posterior alta médica, e, quando necessário, fazendo o encaminhamento para outros serviços da rede de assistência.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.