REDES SOCIAIS

Polícia investiga caso de entregador que denunciou ter sido humilhado por dono de hamburgueria

O entregador foi filmado e um vídeo foi postado nas redes sociais, com comentários sobre suas roupas. O caso viralizou e a repercussão nas redes sociais foi grande.

Polícia investiga caso de entregador que denunciou ter sido humilhado por dono de hamburgueria

O perfil do entregador de lanches no Instagram já conta com cerca de 13 mil seguidores. - Foto: Reprodução/TV Jornal

A Polícia Civil de Pernambuco investiga o caso de um entregador de lanches por aplicativo que denunciou ter sido alvo de constrangimento, no fim de semana. Segundo o entregador, o dono de uma hamburgueria o filmou e o humilhou, por causa da roupa que vestia, postando o vídeo nas redes sociais, em seguida.

 

>> 'Quis abranger no tocante à segurança', dono de lanchonete se pronuncia sobre denúncia de humilhação a entregador

 

Apoio

O caso viralizou e a repercussão nas redes sociais foi grande. O perfil do entregador de lanches no Instagram já conta com cerca de 13 mil seguidores.

Nos comentários, muitas mensagens de apoio. Breno Matheus, de 18 anos, aparece nas imagens de bermuda e a pessoa que fez o vídeo compara a roupa do entregador com a dos funcionários de uma lanchonete. Breno aparece calado nas imagens, após se sentir constrangido.

 

>> "Eu estava mal vestido?", desabafa e chora entregador de aplicativo ao ver vídeo sendo humilhado no Recife

>> "Não é roupa, cor de cabelo, classe social e cor que define caráter", diz Anne Barretto sobre entregador alvo de preconceito no Recife, no TV Jornal Meio Dia

>> Entregador diz ter sido humilhado por dono de lanchonete no Recife por conta da roupa que usava

 

Investigação

O caso foi parar na polícia. A Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos abriu um inquérito para investigar a ocorrência de injúria. De acordo com a nota da Polícia Civil de Pernambuco, o vídeo teria sido feito pelo dono da lanchonete, que divulgou nas redes sociais. Confira a íntegra da nota:

A Polícia Civil de Pernambuco, por meio da Delegacia de Policia de Repressão aos Crimes Cibernéticos, registrou na manhã desta terça-feira (13) ocorrência de injúria que vitimou um homem, de 18 anos. De acordo com informações, na noite da última segunda-feira (12) o homem, que trabalha como entregador de um aplicativo, esteve em um estabelecimento comercial. Depois, recebeu a informação de que havia um vídeo circulando nas redes sociais em que o proprietário do referido estabelecimento estaria comparando a vestimenta da vítima com a dos seus funcionários. O caso segue sob os cuidados da Delegacia de Crimes Cibernéticos sob responsabilidade do delegado Eronides Meneses.

Pronunciamentos

Por meio de uma nota divulgada à imprensa, o dono do estabelecimento, Jader Martins de Sena, alegou que não teve o intuito de macular a honra do entregador.

Reconheceu o uso infeliz das palavras usadas no vídeo e pediu desculpas ao entregador e à categoria. O aplicativo Ifood também se pronunciou sobre o caso do entregador, por meio de nota, prestando solidariedade e oferecendo apoio psicológico. Também repudiou qualquer ato de discriminação com os parceiros.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.