SAÚDE

Covid-19: Saiba como fica vacinação para grávidas e qual vacina você deve tomar, após suspensão da AstraZeneca

O Ministério da Saúde suspendeu a vacina da Oxfor/AstraZeneca contra a covid-19 em grávidas e mulheres que deram a luz há 45 dias, sem comorbidades e com doenças pré-existentes

Covid-19: Saiba como fica vacinação para grávidas e qual vacina você deve tomar, após suspensão da AstraZeneca

A decisão da suspensão da vacinação em grávidas aconteceu depois da morte de uma promotora de Justiça, no estado do Rio de Janeiro, que estava grávida e havia sido imunizada com uma dose de Oxford-AstraZeneca - Foto: Pixabay

O Ministério da Saúde suspendeu a vacina da Oxfor/AstraZeneca contra a covid-19 em grávidas e mulheres que deram à luz há 45 dias, sem comorbidades e com doenças pré-existentes. De acordo com o ministério, apenas grávidas com comorbidades podem ser vacinadas agora, contanto que recebam doses da Pfizer ou da Coronavac.

A cirurgiã dentista, Maria Fernanda Peres, está grávida de 6 meses. Ela queria muito ser vacinada contra a covid-19, mas entende a cautela. "Eu estou ansiosa para essa dia chegar, porque estando gestante e trabalhando na área de saúde, eu me sentiria muito mais segura de trabalhar estando imunizada. Por outro lado, eu entendo que toda cautela é necessária", disse.

Pernambuco

Em Pernambuco, as gestantes e puérperas vinham sendo imunizadas, desde o início de maio. Até essa terça, 6.158 mulheres tinham recebido a primeira dose. Inicialmente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata da aplicação da vacina de Oxford/AstraZeneca em grávidas. No entanto, nessa terça, o Ministério da Saúde foi além e suspendeu a vacinação para o grupo, temporariamente.

>> Após orientação da Anvisa, vacina da AstraZeneca contra covid-19 é suspensa para grávidas em Pernambuco e outros estados

Grávidas que tomaram 1º dose da Astrazeneca não podem tomar 2º dose

De acordo com o Ministério da Saúde, as grávidas e mulheres que tiveram bebê há 45 dias e tomaram a primeira dose da AstreZeneca não vão poder tomar a segunda dose, por enquanto. A previsão é que, até o final da semana, o Ministério da Saúde emita uma nota técnica com encaminhamentos para esse grupo.

 

Morte de promotora

A decisão da suspensão da vacinação em grávidas aconteceu depois da morte de uma promotora de Justiça, no estado do Rio de Janeiro, que estava grávida e havia sido imunizada com uma dose de Oxford-AstraZeneca. Ainda não se sabe se há relação entre a morte e a vacina. Ao todo, 22.295 gestantes foram vacinadas contra a covid-19, em todo o Brasil. Até 9 de maio, 11 eventos adversos graves foram registrados em gestantes imunizadas.

>> Covid-19: Recife abre vacinação para pessoas com 18 anos ou mais que recebem BPC

O que pensam os imunologistas?

Para a imunologista, Patrícia Coelho, é preciso colocar na balança os riscos. Já o imunologista, José Roberto Zimmermann, acredita que a vacinação deveria acontecer analisando caso a caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.