Black friday

Black Friday: shoppings abrem mais cedo e lojas prometem desconto; confira movimentação


O Shopping RioMar, em Recife, abriu às 6h da manhã nesta sexta-feira (26).

Caterine Costa de Oliveira
Caterine Costa de Oliveira
Publicado em 26/11/2021 às 15:25
Bruno Campos
FOTO: Bruno Campos
Leitura:

Essa sexta-feira (26) foi o dia escolhido pelo comércio para realizar a Black Friday, um evento em que os comércios de todo Brasil, e do mundo, promovem uma série de descontos.

Por causa disso, os shoppings decidiram abrir mais cedo hoje para que os clientes possam aproveitar as ofertas ao máximo.

No RioMar, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, às 6h da manhã, megalojas e lojas âncora já estavam abertas.

Ivanildo Nunes da Silva aproveitou para garantir um bom estoque de fraldas para os netos gêmeos de 8 meses. "A gente já pretendia comprar porque tinha acabado a fralda dos meninos', comentou o serralheiro.

Os descontos da Black Friday

No shopping, as lojas estão dando descontos que variam de 10 a 80%.

Em uma loja de eletrodomésticos, um roupeiro de 3 portas e 9 gavetas, que custava 1300, estava por 799. O sofá mostruário de 2 lugares que era 1799 estava por 899.

O mototaxista Diego Lopes comprou uma televisão de 55" e um celular. Para ele, o desconto foi bom.

"Já vinha pesquisando. A gente achou por R$4.500,00, ai na black friday achamos por R$3.200,00, foi mais em conta. Aí todo mundo da família vai assistir", disse Diego se referindo ao um televisor que adquiriu.

Medidas contra Covid-19

Para evitar aglomerações, o shopping fez uma estratégia diferente esse ano. Os descontos começaram a ser dados no início da semana, como explica a gerente de marketing Denielly Hallinsky.

"A gente estimulou que essas lojas apresentassem essas ofertas com antecedência e isso iniciou no dia 22 de novembro. Então, as filas tradicionais vão acontecer, porém de forma mais adequada. Ou seja, você passa menos tempo com conforto", contou.

Comércio de rua

No comércio de rua, as lojas disputavam a atenção do consumidor. Na Rua da Palma, polo de lojas de eletrodomésticos, as fachadas estavam muito caprichadas.

Tinha bola, faixas, som e até mesmo super-heróis para atrair a clientela, mas o movimento estava muito tranquilo. O gerente de vendas Daniel Silva esperava um público maior logo cedo.

"Não era o black que a gente esperava, mas a tendência é daqui pra frente melhorar um pouco mais", comentou.

O porteiro Juvenal Benedito comprou um depurador, um liquidificador e um secador de cabelo. Para ele, foi um bom negócio.

"Durante a semana estava fazendo uma pesquisa, mas hoje foi mais em conta. Economizei uns R$485,00", disse.