Prédio que seria UPA de Gravatá é utilizado por moradores de rua e criminosos


O imóvel em que estava sendo construída a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, está sendo utilizado por moradores de rua e criminosos, de acordo com pessoas que moram na região. A unidade começou a ser construída no bairro Cruzeiro, mas atualmente a obra está parada e com sinais de abandono. Lixo e mato ao redor do imóvel comprovam isto.