CARTãO DE VACINAçãO

Covid-19: Anvisa alerta para evitar a mistura de vacinas nas diferentes doses

Veja o que fazer, caso receba doses de diferentes vacinas contra a covid-19

Covid-19: Anvisa alerta para evitar a mistura de vacinas nas diferentes doses

Vacinado deve levar cartão de vacinação na 2ª dose para evitar erro - Foto: Heudes Regis/SEI

Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou comunicado alertando para o fato de que não deve haver mistura de doses de diferentes fabricantes na imunização de pacientes contra a covid-19.

>> Butantan anuncia criação da primeira vacina contra covid-19 100% brasileira: a ButanVac 

Para lembrar e informar o fabricante da primeira dose, é importante levar o cartão de vacinação onde esta informação foi registrada e apresentar o documento à equipe que for aplicar a segunda dose.

 

>> "Cansado de ver gente morrendo", diz médico após Pernambuco ultrapassar 1.800 pessoas em UTI com covid-19

>> Pernambuco estende quarentena até 31 de março e iniciará novas medidas contra covid-19

 

Farmacêuticas

O Programa Nacional de Imunização contra a doença começou com as vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca. Em março, o governo anunciou contratos de aquisição de novas farmacêuticas, como Janssen e Pfizer.

Com isso, aumenta o número de diferentes vacinas. Por isso, a Agência reiterou que ainda não há evidências de que a aplicação de doses de fabricantes distintos produza efeito contra o novo coronavírus e não é recomendado.

 

>> Pernambuco confirma 2.786 novos casos de covid-19; Estado segue registrando recorde diário

>> Novo coronavírus: Brasil ultrapassa o número de 300 mil mortes pela covid-19

>> Com mais de 2,7 mil pessoas infectadas, Pernambuco registra recorde diário de casos da covid-19

>> Covid-19: Brasil bate novo recorde de mortes em 24h, com mais de 3 mil óbitos

O que fazer se acontecer?

Caso uma pessoa receba doses de diferentes fabricantes na aplicação dada pelas equipes de saúde da sua cidade, deve procurar as autoridades (secretarias de saúde, Ministério Público ou o Ministério da Saúde) e denunciar o ocorrido.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.