CORONAVíRUS

Estudo aponta que sopa de morcego ou carne de cobra transmitem coronavírus na China

17 mortes e a infecção de mais de 600 pessoas já foram confirmadas

Estudo aponta que sopa de morcego ou carne de cobra transmitem coronavírus na China

Sopa de morcego é consumida na China - Foto: Reprodução/Instagram

A disseminação do coronavírus entre humanos na China pode ter origem em morcegos e cobras. Pelo menos, é o que aponta um estudo publicado no Journal of Medical Virology.  Até esta quinta-feira (23), o vírus causou 17 mortes e a infecção de mais de 600 pessoas. O estudo suspeita de que o "link" entre os morcegos e as pessoas seja uma sopa que seria consumida em Wuhan, cidade da China, sendo o principal foco do coronavírus.

A sopa

A sopa é feita com morcego que se alimenta de frutas. Imagens da comida se multiplicaram nas redes sociais após o início da propagação do vírus. Um estudo, publicado na terça-feira na revista "Science China Life Sciences", patrocinado pela Academia Chinesa de Ciências de Pequim, analisou a relação entre a nova cepa e outros vírus. O estudo aponta que o coronavírus que surgiu na cidade de Wuhan está estreitamente relacionado a uma cepa existente em morcegos.

Estudo

Esse estudo não especulou sobre qual animal poderia ter sido um "hospedeiro intermediário", mas um segundo estudo da Universidade de Pequim, publicado ontem no "Journal of Medical Virology", identifica as cobras como possíveis transmissoras.

De acordo com a revista “New Scientist”, a pesquisa comparou o genoma de cinco amostras do novo vírus com 217 vírus parecidos coletados em várias espécies. A conclusão foi de que o novo coronavírus, identificado como 2019-nCoV, se assemelha ao vírus encontrado em morcegos, embora se pareça mais com o vírus encontrado em cobras.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.