AJUDA

Coronavírus: trabalhadores informais vão receber dinheiro do governo, afirma Paulo Guedes

O ministro da economia falou sobre o recurso em entrevista coletiva

Coronavírus: trabalhadores informais vão receber dinheiro do governo, afirma Paulo Guedes

Ao todo, serão liberados R$ 15 bilhões - Foto: Arquivo/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (18), que o governo vai liberar R$ 15 bilhões para auxiliar os trabalhadores informais, em meio a crise causada pelo novo coronavírus. O benefício anunciado pelo ministro é de até R$ 200 e será pago por três meses.

>>>Número de mortes por coronavírus no Brasil sobe para três<<<

>>>Confira resultado do segundo exame de Covid-19 do presidente Bolsonaro<<<

 

Segundo Guedes, os recursos serão recebidos pelos trabalhadores inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e não recebem nenhum benefício social, como o Bolsa Família. O dinheiro será pago pela Caixa Econômica Federal ou pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Decreto e medidas contra o coronavírus

O início da medida depende da decretação do estado de calamidade, que autoriza o governo a não cumprir a meta fiscal importa para o ano. O presidente Jair Bolsonaro anunciou algumas medidas emergenciais para reduzir o impacto do novo coronavírus. 

>>>General Augusto Heleno testa positivo para coronavírus<<<

>>>Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, está com coronavírus, afirma Jair Bolsonaro<<<

 

Veja as medidas

  • *Estado de calamidade pública, a fim de garantir recursos para saúde e emprego;
  • *Reforço no programa Bolsa Família;
  • *Atraso no recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Simples Nacional por três meses para reforçar o caixa das empresas;
  • *Desoneração de produtos médicos;
  • *R$ 24 bilhões para linha de crédito pessoal (com o intuito de ajudar trabalhadores autônomos) e R$ 48 bilhões para empresas;
  • *Socorro à aviação civil;
  • *Fechamento de fronteiras, em especial com a Venezuela.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.