TRISTEZA

Mestre Chocho morre, aos 96 anos, em hospital de campanha para covid-19 no Recife

Desde 2017, o Mestre Chocho era considerado patrimônio vivo de Pernambuco

Mestre Chocho morre, aos 96 anos, em hospital de campanha para covid-19 no Recife

Detentor do título de Patrimônio Vivo de Pernambuco, Mestre Chocho era o chorão mais antigo em atividade no Brasil - Foto: Divulgação

O músico e compositor Otaviano do Monte, conhecido como Mestre Chocho, morreu aos 96 anos após sofrer uma parada cardiorespiratória em um hospital de campanha no Recife. O artista havia sido diagnosticado com a Covid-19. Ele era o chorão mais antigo em atividade no Brasil e, desde 2017, patrimônio vivo de Pernambuco. Ao todo, foram 73 anos de carreira. Natural do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, o Mestre Chocho recebeu a visita de amigos, em fevereiro, para celebrar o que se tornou o último aniversário dele (nasceu em 12 de fevereiro de 1924).

Há três anos, o Mestre Chocho ganhou um documentário em homenagem à sua carreira. O filme foi dirigido por Anselmo Alves e intitulado como 'Chocho 70 anos de cordas musicais'. A estreia aconteceu no Cine São Luis, no Centro do Recife.

Nota de pesar de Paulo Câmara

"A cultura pernambucana perdeu hoje o Mestre Chocho, artista que se dedicou por mais de 70 anos à música, especialmente ao choro. Em 2017, tive o prazer de conceder a ele o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. Sem nunca ter frequentado uma escola de música, Mestre Chocho aprendeu a arte pela curiosidade e dedicação aos instrumentos. Foi um dos precursores do nosso “choro frevado”, e teve grande influência sobre nomes da música pernambucana como Beto do Bandolim e Bozó. Quero externar meu profundo pesar a todos os familiares e amigos desse pernambucano que tanto enriqueceu a nossa cultura".

Notas de pesar da Secretaria Estadual de Cultura

"Ao longo da sua vida, dedicou mais de 70 anos à música e ao choro, gênero musical por onde transitou durante décadas. [...] Aos familiares e amigos do artista, as equipes da Secult-PE e da Fundarpe deixam seus sinceros sentimentos"

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.