TRANSPORTE PÚBLICO

Geraldo Julio sanciona Projeto de Lei que proíbe a dupla função de motoristas de ônibus no Recife

De acordo com a Prefeitura do Recife, a sanção será publicada no Diário Oficial do Município do Recife neste sábado (31)

do JC Online Com informações de Roberta Soares
do JC Online
Com informações de Roberta Soares
Publicado em 30/10/2020 às 15:34
Felipe Ribeiro/JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

O Projeto de Lei 05/2019, que proíbe os motoristas de ônibus do Recife acumularem a função de cobrador, foi sancionada pelo prefeito Geraldo Julio (PSB) nesta sexta-feira (30) por entender que prejudicava a qualidade e segurança do setor de transporte público. O texto já havia sido aprovado pelos vereadores, após tramitar um ano e meio na Câmara Municipal e ter a votação adiada cinco vezes. De acordo com a Prefeitura do Recife, a sanção será publicada no Diário Oficial do Município do Recife neste sábado (31).

De acordo com a jornalista Roberta Soares, da coluna Mobilidade, do Jornal do Commercio, a nova lei irá enfrentar vários desafios para ser colocada em prática. A operacionalização das novas regras e a guerra jurídica que pode ser iniciada pelo setor empresarial são algumas das situações que podem surgir. Leia mais no JC Online.

Protestos proibidos e demissões

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT), determinou que os motoristas, cobradores e fiscais de ônibus deixem de realizar novas paralisações dos serviços de transporte público. A decisão é liminar, e foi dada pela vice-presidente do TRT, Dione Nunes Furtado. Além disso, a decisão prevê multa de R$ 30 mil por cada futuro protesto que venha a acontecer a ser paga pelo Sindicato dos Rodoviários. Os rodoviários do Recife reclamam da dupla função exercida pelos motoristas e as demissões dos cobradores.

Durante um protesto no Centro do Recife, os rodoviários afirmaram que mais de 3 mil profissionais foram demitidos durante a pandemia do novo coronavírus, de acordo com a apuração do Por Dentro com Cardinot, além de reclamarem da superlotação dos ônibus e pedir para serem prioridade nos testes da covid-19.

Mais Lidas