ECONOMIA

Será criado um novo imposto para financiar o auxílio emergencial em 2021? Veja o que diz o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Um dos principais obstáculos impostos para a prorrogação ou criação de um novo auxílio emergencial é a fonte de recursos


Será criado um novo imposto para financiar o auxílio emergencial em 2021? Veja o que diz o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

O Auxílio Emergencial do Governo Federal ultrapassou o número de 68 milhões de cidadãos elegíveis - Foto: Leonardo Sá - Agência Senado

Com informações da Agência Senado

A prorrogação do auxílio emergencial, em 2021, ou a criação de um novo programa de renda para assistir milhões de brasileiros que ficaram desamparados, após a extinção do benefício, tem sido tema de amplas discussões, no Governo. 

Um dos principais obstáculos impostos para a resolução desse problema é a fonte de recursos para a prorrogação ou criação de um novo auxílio emergencial, pois o governo defende a responsabilidade fiscal, com obediência ao teto de gastos, para evitar um rombo nas contas públicas.

 

>> Carnaval 2021: Prefeitura de Olinda também anuncia auxílio emergencial; saiba mais

>> Governo de Pernambuco cria auxílio emergencial para artistas; saiba mais

>> Prorrogação do auxílio emergencial: valor de R$ 200 a R$ 600, redução de beneficiários, duração de 4 a 12 meses; veja propostas em análise no Governo

>> Novo auxílio emergencial: Proposta do governo pode reduzir valor, cortar Bolsa Família e fazer exigências aos beneficiários

>> Auxílio emergencial: Após Paulo Guedes dizer que Bolsa Família pode ficar fora, Bolsonaro também sinaliza redução de beneficiários

 

Novo imposto

Questionado sobre a possibilidade de o governo criar um imposto temporário para financiar a prorrogação do auxílio emergencial, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, respondeu, nessa quarta-feira (10), sobre a solução ideal, em entrevista à TV Senado.

 

>> Auxílio emergencial e Bolsa Família: instalada com 316 dias de atraso, comissão que vai analisar benefícios em 2021 tem prazo para definições

>> Senadores cobram urgência na prorrogação do auxílio emergencial: ''Necessidade inadiável''

>> BIP: Novo auxílio emergencial é analisado pelo Governo e pode pagar até R$200 por mês

>> Bolsonaro fala em 'novo auxílio' para substituir auxílio emergencial

>> Presidente do Senado espera que decisão sobre volta do auxílio emergencial seja tomada ainda nesta semana

 

De acordo com Pacheco, a solução ideal não passaria pela criação de um tributo. "A criação de imposto é sempre algo traumático, especialmente à luz da discussão de uma Reforma Tributária, que tem sido muito mais ampla. O momento de se dimensionar criação ou extinção de tributo é na Reforma Tributária. Então, nós vamos buscar uma solução, com fundamentos econômicos, sem que se haja a necessidade de criação de impostos. Pelo menos, isso é o ideal de se fazer", declarou o presidente do Senado.

 

>> Prorrogação do auxílio emergencial: valor de R$ 200 a R$ 600, redução de beneficiários, duração de 4 a 12 meses; veja propostas em análise no Governo

>> Prefeitura do Recife anuncia auxílio emergencial de Carnaval; veja quem tem direito e como será

>> Incremento no Bolsa Família ou novo auxílio emergencial: Presidente do Senado volta a falar sobre benefício

>> ''Estamos negociando'', diz Jair Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio emergencial

>> Novo auxílio emergencial: Pacheco e Guedes querem benefício em troca de pauta fiscal

 

 

CMO

Instalada nessa quarta-feira (10), a Comissão Mista de Orçamento (CMO) tem como principal missão encontrar fontes para o pagamento de um novo auxílio emergencial e outras despesas relacionadas à pandemia do coronavírus.

O relator do Orçamento de 2021, senador Marcio Bittar (MDB-AC), defendeu a retomada do crescimento econômico do país, e a importância de encontrar uma fonte de renda para continuar ajudando as famílias, durante a pandemia, como aconteceu com o auxílio emergencial, em 2020.

"O Congresso brasileiro e o Executivo não podem virar as costas para milhares de pais e mães de família que ainda precisam da atenção do Estado brasileiro. Achar essa forma é o nosso grande desafio", afirmou, em entrevista à Rádio Senado.

 

>> Auxílio Emergencial: Congresso analisa 14 projetos que prorrogam benefício

>> Orçamento pode ter mudanças para garantir mais parcelas do auxílio emergencial

>> Beneficiários do Bolsa Família podem ficar fora do novo auxílio emergencial; entenda

 

O auxílio emergencial

Criado para combater os efeitos econômicos e sociais da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Auxílio Emergencial do Governo Federal ultrapassou o número de 68 milhões de cidadãos elegíveis, o que representa 32,2% da população e cerca de 40% das residências, em um investimento de cerca de R$ 294 bilhões para pagamento das parcelas.

 

>> Beneficiários do Auxílio emergencial têm dinheiro devolvido ao governo; veja como não perder o seu

>> Bolsa Família será o novo auxílio emergencial em 2021? Benefício pode ganhar bônus

>> Novo auxílio emergencial 'é possível', mas atenderia menos pessoas; Ministro da Economia, Paulo Guedes, fala sobre condições para prorrogação

>> Retorno do auxílio emergencial é prioridade no Senado e na Câmara dos Deputados

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.