Saúde

Covid-19 ou gripe comum: Qual é pior para crianças e adolescentes? Mortes são raras ou não? Saiba as respostas


Uma pesquisa analisou mais de 242 mil crianças e adolescentes com a covid-19 e comparou com mais de 2 milhões com gripo comum

Com informações do Olhar Digital
Com informações do Olhar Digital
Publicado em 09/06/2021 às 18:27
Reprodução: Internet
FOTO: Reprodução: Internet
Leitura:

Um estudo publicado na revista Pediatrics global apontou que, apesar da doença produzir sintomas e complicações maiores do que a gripe comum, as mortes de pessoas entre 0 e 16 anos é considerada rara. A pesquisa foi realizada com mais de 242 mil crianças e adolescentes infectadas com a covid-19, incluindo quase 10 mil que foram hospitalizados, em comparação com mais de 2 milhões de pessoas na mesma faixa etária que foram diagnosticadas com gripe comum na França, Alemanha, Coreia do Sul, Espanha e Estados Unidos.

> Qual máscara devo usar para me proteger da covid-19? Existe diferença entre os tipos? Veja respostas

“Este estudo abordou questões críticas que estavam pesando tanto na comunidade de saúde quanto na população em geral, que é como a Covid-19 estava impactando nossa população mais jovem”, explicou a epidemiologista e autora principal do estudo, Talita Duarte-Salles, ao Medical Xpress.

Sintomas e comorbidades

De acordo com a pesquisa, as crianças e adolescentes com covid-19 apresentaram mais sintomas como dificuldade de respiração, perda do olfato e gastroenterite, do que aquelas com vírus influenza.

> Covid-19 em crianças: Quais cuidados tomar? Como evitar o contágio? Médico dá detalhes

Ainda segundo os resultados do estudo, asma e obesidade foram as comorbidades de base mais comuns em crianças e adolescentes. Além disso, entre quem estava hospitalizado com a covid-19, houve uma maior prevalência de doenças raras, como malformações congênitas, distúrbios do neurodesenvolvimento e doenças cardíacas.

> Teve reações da vacina contra covid-19? Todo mundo vai sentir? Pode tomar remédios? Saiba o que fazer

Talita Duarte-Salles comentou também que foi um alívio para os pesquisadores descobrir que a fatalidade causada pela covid-19 é bastante rara em crianças, sendo diferente do que se pensava inicialmente para essa faixa etária.

Mais Lidas