ENTERRO

Saudade, dor e revolta marcam enterro de adolescente morto após 'brincadeira de luta' dentro de escola em Jaboatão

Hinos religiosos e orações em homenagem ao jovem de 17 anos entoaram durante o velório e enterro do adolescente


Saudade, dor e revolta marcam enterro de adolescente morto após 'brincadeira de luta' dentro de escola em Jaboatão

Adolescente de 17 anos morreu após 'brincadeira de luta' dentro de escola - Foto: Reprodução/TV Jornal

Com informações de Waldson Balbino

Os familiares e amigos se despediram do jovem de 17 anos que morreu após ser agredido por um colega dentro de uma escola pública estadual. O velório, que aconteceu na capela do cemitério do Barro, na Zona Oeste do Recife, foi marcado por dor, saudade e revolta. Quem esteve presente, cantou hinos religiosos e fizeram orações em homenagem ao adolescente. O cortejo seguiu até o túmulo que o jovem foi sepultado, sob forte emoção. 

Sem se identificar, o tio do estudante questionou a direção da escola após ver as imagens do circuito de segurança. O vídeo mostra o estudante sendo agredido, por outro aluno de 15 anos. Em certo momento da confusão, é possível ver, que o adolescente se desequilibra. Na sequência das imagens, o jovem cai no chão e fica desacordado.

Investigação

A Polícia civil registrou o episódio como ato infracional por homicídio culposo, sem intensão de matar. No entanto, o delegado Victor Leite, responsável pelas investigações, não descartou a possibilidade de um dolo eventual. ''Existem vários depoimento que precisa ser tomados, principalmente de vários adolescentes que estavam no corredor. Alguns foram identificados e eles vão ser ouvidos na delegacia. A principal perícia que se espera é a autos cópia para saber a causa da morte'', afirmou o delegado à TV Jornal.

Relembre o caso

A briga teria acontecido na terça-feira (22), durante o intervalo dos alunos em uma escola que fica em Jaboatão dos Guararapes. Os próprios funcionários socorreram o adolescente, já desfalecido, para a unidade de pronto atendimento mais próxima. Ele deu entrada na UPA já sem pulsação e sem respirar. 

Segundo o relato repassado aos familiares, o adolescente estaria numa espécie de "brincadeira de luta" com um outro estudante, de 15 anos, antes de morrer. Uma tia do garoto, que preferiu não se identificar, contou à equipe de reportagem da TV Jornal que a família foi avisada do caso pelo diretor da escola onde o menino estudava.

Nota da Secretaria de Educação do Estado

A Secretaria de Educação do Estado informou que prestou socorro imediatamente e que adotou todos os procedimentos necessários para salvar a vida do estudante. Em relação à denúncia de aglomeração, informou que a escola está mantendo os estudantes no esquema de rodízio e que vem seguindo todos os protocolos da covid-19. A Secretaria de Educação disse ainda que imagens das câmeras foram entregues à polícia e que todo apoio está sendo dado as famílias dos dois jovens.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.