AJUDA

Exclusivo: Deputada Gleide Ângelo conversa com mulher agredida pelo marido com pé de cabra em Camaragibe

A vítima recebeu orientações sobre como lidar com o lado psicológico após ser agredida pelo companheiro em Camaragibe


Exclusivo: Deputada Gleide Ângelo conversa com mulher agredida pelo marido com pé de cabra em Camaragibe

Mulher espancada pelo marido com pé de cabra participou de programa da TV Jornal - Foto: Reprodução/TV Jornal

A mulher, que foi espancada pelo marido com um pé de cabra, esteve no programa Por Aqui nesta terça-feira (20). Ainda muito abalada com tudo o que aconteceu, ela esteve acompanhada da Patrulha Maria da Penha e conversou com a delegada e deputada estadual Gleide Ângelo. Apesar do esforço para conceder entrevista, a produção da TV Jornal respeitou o direito da vítima e não forçou um pronunciamento por parte dela.

> ''É a pior espécie de ser humano'', diz Gleide Ângelo sobre marido espancar mulher com pé de cabra

''Está ainda muito nervosa, apreensiva e fragilizada, mas estamos dando apoio para que a dor (sentimental) dela minimize. Ela se preocupa com o cuidado dos filhos e da família, mas a rede de proteção está a serviço da mulher. (A vítima) já foi atendida por uma psicóloga e está sendo acompanhada pelos profissionais'', contou Débora Lourdes da Patrulha Maria da Penha, da Guarda Municipal de Camaragibe.

Violência doméstica

De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), de janeiro a junho deste ano, foram registrados 19.955 casos de violência doméstica, sendo 4.591 somente no Recife, 4.946 na Região Metropolitana do Recife e 10.418 no Interior de Pernambuco. Apesar da vítima das agressões em Camaragibe já estar com a medida protetiva, ela segue com medo.

O que é qual a melhor medida protetiva?

Neste mês de julho, as agressões do DJ Ivis contra e ex-esposa causaram revolta nas redes sociais. O caso reacendeu o alerta para o aumento da violência doméstica. Diante disso, a TV Jornal entrevistou a desembargadora do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Dayse Andrade, para explicar como as vítimas podem se proteger dos agressores

As três etapas da medida protetiva inseridas na Lei Maria da Penha, segundo a desembargadora do TJPE:

  • Afastamento;
  • monitoração eletrônica
  • decreto de prisão

De acordo com a desembargadora, a medida protetiva é um recurso que pode funcionar melhor se a mulher incluir no pedido o monitoramento eletrônico, pois ela irá saber se o agressor estará descumprindo a lei. Um equipamento é entregue desde que seja solicitado pela vítima da agressão. A ex-mulher do DJ Ivis pode recorrer à essa decisão.

> Justiça nega pedido de DJ Ivis para proibir ex de divulgar vídeos e falar sobre agressões

''Um dos mecanismos mais eficientes é quando a medida protetiva é incluída na monitoração eletrônica, pois o agressor fica acompanhado 24 horas por dia e a mulher recebe um equipamento também, para quando o homem se aproxima do espaço em que a Justiça impede, a mulher sabe que quando o agressor está nas redondezas. O monitoramento vai avisar a Justiça quando ele violar a área em que ele está proibido de passar'', completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.