VIOLÊNCIA

Jovem de 25 anos morta e concretada em parede tinha relação amorosa com pedreiro, diz polícia

Segundo o delegado Thiago Bonametti, Joice tinha relacionamento amoroso com um dos pedreiros presos pelo feminicídio

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 07/10/2021 às 16:12
Arquivo Pessoal/g1 Santos
FOTO: Arquivo Pessoal/g1 Santos
Leitura:

A Polícia Civil de São Vicente revelou uma nova informação sobre a morte da jovem Joice Maria da Glória, de 25 anos, que foi encontrada concretada em uma obra recentemente em São Paulo. Segundo o delegado Thiago Bonametti, Joice tinha relacionamento amoroso com um dos pedreiros presos pelo feminicídio.

“O que nós temos de concreto, apurado, é que ela foi ao local para ter uma relação consentida com um dos presos, e com o segundo indivíduo ela teve uma desavença. Este segundo indivíduo começou a agredi-la, estrangulá-la, com uma camiseta preta. E o primeiro começou a ajudar o segundo a terminar de estrangulá-la”, disse Bonametti.

O delegado também afirmou que a polícia cogita que tenha havido estupro no local do crime. É possível que o segundo pedreiro tenha tentado forçar Joice a fazer sexo a três. Laudos periciais devem ajudar a confirmar ou não essa informação.

>>Jovem enterrada em parede de concreto após estupro foi estrangulada até a morte com camisa; Dono da obra descobriu o corpo

Calcinhas encontradas

Outra novidade do caso é que um dos pedreiros detidos assumiu que usava calcinhas encontradas no local do assassinato. O corpo de Joice, que era casada e tinha duas filhas, foi escondido em uma parede de concreto no vão embaixo da escada de um terreno em obras.

>>Mulher que foi concretada em parede foi vista por câmeras de segurança da rua onde fica a obra

Corpo encontrado

Joice Maria da Glória Rodrigues desapareceu depois de sair para visitar a avó, e tinha sido vista, pela última vez, por volta das 19h. O corpo da estudante estava nu e escondido em um piso recém-feito no banheiro do térreo, embaixo da escada. Quem o descobriu foi o proprietário da obra. A possibilidade de ela estar morta no local foi levantada por agentes da 3ª Delegacia de Investigações sobre Homicídios do Deic Santos, que investigam o caso. Câmeras de segurança registraram a vítima na rua em que fica localizada a obra.

Ao questionarem o pedreiro, ele informou que esteve com a vítima e que ambos tiveram relações sexuais e utilizaram drogas juntos, mas, depois disso, ela foi embora do local. Ele desmentiu a versão, depois da descoberta do corpo, e informou a participação de outro homem no crime. O outro suspeito, de 35 anos, também foi preso. Ambos foram ouvidos na delegacia e estão à disposição da Justiça.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal no Facebook.

Mais Lidas