RESGATE

Mulher de 54 anos é resgatada após viver durante 43 anos sob trabalho doméstico escravo em Boa Viagem, no Recife

A emprega doméstica passou 43 anos trabalhando sem salário, férias ou qualquer direito trabalhista.

Catêrine Costa
Catêrine Costa
Publicado em 30/06/2022 às 14:08
Notícia
Reprodução/Internet
A mulher hoje tem 54 anos e não pode ser identificada - FOTO: Reprodução/Internet
Leitura:

Uma mulher de 54 anos foi resgatada pelo Ministério Público de Pernambuco, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, em situação análogas a escravidão. 

Ela, que não pode ter a identidade revelada, trabalhava com a família desde 1979. Entregue aos 11 anos para ser criada por desconhecidos, a doméstica viveu durante 43 anos trabalhando sem salário, férias ou qualquer direito trabalhista.

O caso foi descoberto em abril deste ano, após uma denúncia sigilosa chegar ao Ministério Público do Trabalho.

Leonardo Osório foi o procurador que participou do resgate e revelou a situação que a vítima foi encontrada.

"Ela foi colocada como membro da família, mas ela não era. Uma situação que a gente enquadra como trabalho escravo doméstico. Ela tinha dificuldade até do próprio conhecimento do mundo. Ela me informou que não sabia do valor do dinheiro porque ela não era remunerada", contou.

A doméstica nunca teve acesso à educação, não saia de casa, e sequer tinha a posse dos próprios documentos. O que caracteriza a situação de escravidão.

"Nos últimos anos, por conta da sua condição de vida, ela estava cada vez mais reclusa, com pouco contato das questões fora do seu local de trabalho", revela Osório.

INDENIZAÇÃO

O Ministério Público do Trabalho determinou que a doméstica recebesse uma indenização de R$ 250 mil, valor correspondente ao tempo em que prestou serviços á família.

Apesar do acordo, os patrões não aceitaram realizar a contração formal da doméstica.

Atualmente ela aguarda na casa de parentes o recebimento do valor para dar os próximos passos, dessa vez, em liberdade.

Comentários

Mais Lidas