CASO DE POLíCIA

Mulher é encontrada morta dentro de geladeira na Zona Norte do Recife

De acordo com uma amiga da vítima, o corpo foi encontrado pelo filho

Mulher é encontrada morta dentro de geladeira na Zona Norte do Recife

O corpo da mulher foi encontrado em uma geladeira cheia de água - Foto: Cirio Gomes/TV Jornal

Uma cozinheira, de 40 anos, foi encontrada morta no Alto do Deodato, bairro de Água Fria, na Zona Norte do Recife. De acordo com a apuração do Por Dentro com Cardinot, o corpo estava dentro de uma geladeira. Uma amiga da vítima falou que a polícia esteve no local, nesta segunda-feira (09), mas não houve perícia e nenhum delegado do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) esteve presente. Ainda segundo ela, o corpo foi achado pelo filho da vítima fatal.

''O filho desde quinta-feira está na minha casa. Entrou para falar com a mãe e quando chegou ela estava dentro da geladeira afogada. A polícia veio, mexeu nela e só isso. Não fizeram pericia e nem chamaram o Instituto de Criminalística (IC). É isso que todos estão se perguntando. Demoraram duas horas para chegar e depois mais de meio hora para o Instituto Médico Legal'', afirmou a amiga da vítima.

Nota da Polícia Civil

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de uma jovem, 40 anos. A vítima foi encontrada, já sem vida, na manhã desta segunda (09), em sua residência, no bairro de Água Fria, Recife. O corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal para que seja estabelecido a causa da morte. O caso será investigado pela Delegacia de Água Fria, delegado Francisco Lucegenes.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal.

#UmaPorUma

A violência contra a mulher é constante e frequentemente acaba em tragédia. Existe uma história para contar por trás de cada feminicídio, em Pernambuco. O especial Uma por uma contou todas. Em 2018, o projeto mapeou  onde as mataram, as motivações do crime, acompanharam a investigação e cobraram a punição dos culpados. Um banco de dados virtual, com os perfis de vítimas e agressores, além dos trágicos relatos que extrapolam a fotografia da cena do crime. Confira o especial Uma por Uma.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.