pandemia

População reclama de risco do coronavírus por causa das aglomerações na retomada do comércio no Recife


A TV Jornal registrou a dificuldades nas ruas e do transporte público na volta para casa

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 09/06/2020 às 16:42
Felipe Ribeiro/JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Com a reabertura de parte do comércio, as ruas do Centro do Recife se encontram com muita gente. A volta para casa, por exemplo, ficou complicada, pois os ônibus estão lotados e os usuários do transporte público passam muito tempo nas paradas. O primeiro dia da retomada de várias atividades não essenciais, nesta segunda-feira (08), a promessa do Governo de Pernambuco para evitar aglomerações não foi cumprida.

Além disso, do lado de fora das lojas, clientes também se aglomeram e formam filas nos arredores dos estabelecimentos. O bairro de São José, no Centro do Recife, por exemplo, voltou a receber centenas de pessoas.

Promessa de reforço nos ônibus

O Grande Recife prometeu que as linhas de ônibus estão com reforço para aguentar o aumento da demanda na retomada das atividades não essenciais. De acordo com o consórcio, o tempo médio de espera por um ônibus, na estação, foi de 10 a 15 minutos. Algo que a população contesta e fica na bronca.

A equipe da TV Jornal acompanhou a movimentação dos ônibus no horário de pico. O distanciamento social teria que existir, mas como você faz isso dentro de um transporte público lotado?

Grande Recife se pronuncia

Por nota, o Grande Recife Consórcio de Transporte informou que reforçou linhas de ônibus e ampliou o número de terminais integrados que contam com ônibus extras. A nova operação teve início nesta segunda-feira (08) e vem sendo acompanhada por fiscais do consórcio para os devidos ajustes, caso seja necessário.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

+VÍDEOS