DENÚNCIA

Vídeo: Polícia impede que refeições sejam entregues a moradores de rua

O motivo da ação, por parte da Polícia Militar, seria evitar aglomerações, por causa do novo coronavírus.

Vídeo: Polícia impede que refeições sejam entregues a moradores de rua

Por meio de nota, a Polícia Militar negou que esteja impedindo ações voluntárias nas ruas do Recife - Foto: Reprodução/TV Jornal Interior

A TV Jornal recebeu um vídeo denunciando que policiais militares estão impedindo grupos sociais de entregarem refeições a moradores de rua, no WhatsApp. O motivo da ação, por parte da Polícia Militar, seria evitar aglomerações, por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19).

>> Bebê de 4 meses morre e polícia investiga supostas agressões no Recife 

>>Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, testa positivo para o novo coronavírus

As imagens foram gravadas na Rua do Imperador, no bairro de São José, onde vivem vários moradores de rua. Um deles, que não quis se identificar, realizou a denúncia. Outro morador afirmou que, nesse período, só conseguiu se alimentar de frutas. 

Nota PM

Por meio de nota, a Polícia Militar negou que esteja impedindo ações voluntárias nas ruas do Recife. Entretanto, lembrou que há um decreto estadual que proíbe aglomeração com mais de dez pessoas.

O que diz a Prefeitura?

Segundo a secretária executiva de Assistência Social do Recife, Geruza Felizardo, atualmente,1.600 moradores de rua são acompanhados, com direito a entrega de quentinhas de almoço, em restaurante popular.

Sobre a pandemia do coronavírus, Geruza explica que a Prefeitura já oferece 100 vagas, no abrigo noturno Irmã Dulce, também no bairro de São José.

No local, foram abertas outras 20 vagas emergenciais para pessoas que precisam de isolamento, encaminhadas pelo serviço de saúde.

Covid-19 no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou, nesta quarta-feira (25), o balanço atualizado com os casos de coronavírus no Brasil. Ao todo, já foram 2.433 pessoas infectadas e 57 mortes. Além do Estado de Pernambuco, as regiões Norte e Sul também confirmaram o primeiro óbito por Covid-19. A entrevista teve a presença do ministro Luiz Henrique Mandetta e acontece um dia depois do presidente Jair Bolsonaro criticar em pronunciamento nacional as medidas de isolamento recomendadas.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.