PROCESSO

Pastores evangélicos são processados por criticarem escola de samba e associarem Exu a demônios

Pastores argumentaram que Exu está ligado à figura de um demônio

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 11/05/2022 às 9:47 | Atualizado em 11/05/2022 às 10:23
Notícia
Reprodução/Instagram
Pastores argumentaram que Exu está ligado à figura de um demônio - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Os pastores evangélicos estão sendo processados por utilizarem sua liberdade religiosa

Segundo informações do Portal Gospel Prime, os líderes religiosos gravaram vídeos com sua cosmovisão bíblica e comentaram sobre o último desfile das escolas de samba, onde uma delas resolveu falar de Exu, uma entidade reverenciada por religiões de matrizes africanas.

Com base na Bíblia, os pastores argumentaram que Exu está ligado à figura de um demônio, assim como quaisquer entidades espirituais invocadas pelas religiões que acreditam na incorporação e comunicação com espíritos.

PROCESSO

De acordo com a Folha de São Paulo, o babalorixá Sidney Nogueira, juntamente com o advogado e ex-secretário de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo, Hédio Silva Júnior, resolveram processar os pastores.

Além disso, eles enviaram ao YouTube uma notificação extrajudicial, solicitando a remoção dos vídeos, em uma clara ameaça a liberdade religiosa e de opinião.

“Essas postagens veiculam discursos de ódio religioso e de racismo religioso que incitam e induzem os brasileiros a agredirem as religiões afro-brasileiras e seus adeptos”, diz Hédio Silva Júnior.

 

Comentários

Mais Lidas