ESPECIAL

Conheça ações e alternativas para erradicar o trabalho infantil

No terceiro episódio da Série "Trabalho Não Pode ser Infantil", veja caminhos para acabar com a exploração infantojuvenil

Conheça ações e alternativas para erradicar o trabalho infantil

Estimular e educar crianças através de atividades lúdicas é a alternativa encontrada pela ONG Pequenos Profetas - Foto: Reprodução/TV Jornal

O que fazer para erradicar o trabalho infantil? De que forma é possível transformar o futuro de algumas crianças para que elas estudem, brinquem e nunca trabalhem? A educação de qualidade, unida a atividades de projetos sociais, pode ser um dos caminhos.

Para os jovens, o trabalho legal, por meio de programas que estimulam a aprendizagem dos adolescentes, é uma boa alternativa. Saiba mais na terceira e última reportagem da Série "Trabalho não pode ser infantil":

Veja os outros episódios da série

>>>Trabalho Infantil: em muitos casos, a exploração acontece em casa

>>>Trabalho Infantojuvenil: a dura realidade dos jovens no interior de PE

Pequenos profetas

Na comunidade dos Pequenos Profetas, 60 crianças, adolescentes e adultos de comunidades pobres do Recife, aprendem a dividir o tempo entre educação e atividades que ajudam na formação e no sustento das famílias.

"A gente desenvolve atividades com crianças e suas famílias, como a oficina de gastronomia. Eles aprendem a cozinhar a baixo custo e podem vender em casa, aumentando a renda da família para a criança não precisar trabalhar", explicou a psicóloga voluntária Lucélia Melo. 

Trabalho legal

A partir dos 14 anos, trabalhar já pode ser legal. O programa Jovem Aprendiz possibilita o trabalho na forma de aprendizagem a adolescentes, a partir dessa idade. Desde 2005, ano em que foi regulamentado, o programa já contratou mais de 3 milhões de pessoas. 

Regras

  • As atividades do ofício NÃO podem atrapalhar os estudos do jovem
  • Todos os jovens DEVEM frequentar a escola
  • Todos os jovens DEVEM estar matriculados em algum programa de aprendizagem profissional

Instituto JCPM

O Instituto João Carlos Paes Mendonça (IJCMP) possui um programa de jovem aprendiz. Desde 2007, mais de mil jovens já foram atendidos pelo Instituto. A iniciativa ajuda jovens do Recife a encontrar uma vaga no mercado de trabalho. 

Brincar, estudar e brincar

"A brincadeira é uma característica da espécie humana. É uma atividade que fazemos quando criança, que nos traz benefícios no presente e no futuro", argumenta a psicóloga Renata Aléssio. O lugar de qualquer criança é na sala de aula, com tempo livre para brincar. E só para brincar. Por um futuro justo para todos, em que nenhuma criança precise trabalhar. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.