PETRÓLEO

Mais de 60 pessoas sofrem intoxicação por óleo, confirma Governo de PE

De acordo com a SES-PE, os voluntários que tentaram limpar o óleo com solvente, sofreram sintomas de intoxicação

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 01/11/2019 às 15:42
Reprodução / TV Jornal
FOTO: Reprodução / TV Jornal
Leitura:

O Governo Estadual confirmou, em balanço divulgado por meio da Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) nessa quinta-feira (31), 66 casos de intoxicação por óleo. De acordo com o órgão, as pessoas que utilizaram solvente para tentar retirar a substância da pele, sofreram os sintomas de intoxicação.

>>>Óleo: mais de 700 voluntários alegam problemas de saúde após contato

>>>"Não é óleo", afirma Marinha sobre mancha do tamanho do Recife

>>>Óleo: Governo volta atrás e libera pesca de camarão e lagostas

>>>Polícia Federal: navio grego foi responsável por vazamento de óleo

Apesar do susto, elas não precisaram ser internadas. Todas foram medicadas e liberadas da unidade de saúde.

Confira todos os detalhes

Sintomas

  • Dores de cabeça
  • Falta de ar
  • Tontura
  • Enjoo
  • Diarreia

Orientação do profissional

Quem ajuda a recolher o material na praias precisa ficar atento aos riscos gerados pelo simples contato do óleo com a pele. Para evitar a contaminação, os equipamentos de segurança individual necessários são: chapéu; máscara; luvas de borracha; botas; sacola resistente; balde e pá.

Em caso de contato, a dermatologista Carolina Coelho faz o alerta. "Se tocou, a recomendação é tirar a substância da pele imediatamente, com gelo e óleo de cozinha. Os gases, se inalados, podem causar danos no sistema neurológico da pessoa e até ocasionar uma bronquite", orientou a especialista.

Segundo a médica Lia Giraldo, o contato físico pode ter prejudicado, até mesmo, quem portava itens de proteção de segurança. "luvas e botas não protegem completamente a pele. Outras partes do corpo ficam expostas e o principal é a inalação. O vapor entra pelas vias respiratórias e prejudica a saúde", explicou.

*Para receber orientações ou tirar dúvidas sobre a intoxicação, ligue: 0800 722 6061.