Torre

Moradores dizem que policiais usam centro para prática de tortura

Segundo moradores da Torre, policiais estão usando um centro abandonado para praticar abuso de autoridade contra a população da área.

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 27/01/2020 às 10:00
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Os moradores da Comunidade da Vila Santa Luzia, no bairro da Torre, na Zona Oeste do Recife, denunciaram o abandono em parte da estrutura de um centro de educação e lazer. De acordo com eles, o Centro de Atenção Integral a Criança e o Adolescente (CAIC) se transformou em local para consumo de drogas e em moradia para animais. "Rato, timbu, escorpião, cobra e tudo que é bicho aparece", relatou a moradora Luziana da Silva.

No local, a estrutura também apresenta sinais de desgaste. Há ferrugens por toda parte e o teto possui vários buracos.

>> Passageiros denunciam que teto em estação do Metrô do Recife está incompleto há 1 ano

>> Jaboatão: moradores denunciam transtornos causados por obra inacabada

Abuso de autoridade

Como se não bastassem os problemas de abandono, segundo os moradores da comunidade, policiais estão usando o local para praticar abuso de autoridade contra a população da área.

Cobranças

O líder comunitário afirma que cobra providências do Governo do Estado. Ele mostra um documento, que teria sido encaminhado à Secretaria de Educação de Pernambuco, solicitando a revitalização do espaço para a escola. No entanto, nada foi resolvido.

Nota da Polícia

A polícia informa que mantém as rondas permanentes no local, e que a área tem recebido atenção especial do 13º batalhão, porque estava se transformando em ponto de venda de drogas. Sobre a denúncia de que o local estaria sendo usado pelos policiais para torturar suspeitos, a Polícia Militar informou que não tem registro desse tipo de denúncia e orienta os moradores a formalizaram pelo número 190 ou na corregedoria da Secretaria de Defesa Social.

Reposta do Estado

A Secretaria de Educação e Esportes do estado informa que as obras de reparo do muro da quadra da escola começam no mês que vem.