Saúde

Casos de coronavírus devem aumentar em ''quatro e cinco semanas'' após 07 de setembro, afirma infectologista

O número de infectados pelo novo coronavírus deve voltar a crescer por causa das aglomerações no feriado da Independência, de acordo com Felipe Prohaska

Com informações do Por Dentro com Cardinot
Com informações do Por Dentro com Cardinot
Publicado em 18/09/2020 às 16:19
Bobby Fabisak/JC
FOTO: Bobby Fabisak/JC
Leitura:

Em entrevista coletiva, o secretário de vigilância da saúde, Arnaldo Medeiros, afirmou que não existe indício de reinfecção pelo novo coronavirus no Brasil após o feriado de 07 de setembro, onde várias aglomerações foram registradas pelo país, inclusive nas praias de Boa Viagem e Porto de Galinhas, em Pernambuco. Em entrevista ao Por Dentro Com Cardinot, o infectologista Felipe Prohaska, comentou sobre o prazo de contágio do novo coronavírus referente as aglomerações do feriadão.

>>Coronavírus: Pernambuco prorroga estado de calamidade por mais 180 dias devido à pandemia

‘’Agora nós teríamos a parada da queda do número de casos e uma entrada para a elevação dos casos. Ainda é muito cedo para dizer que o feriado não teve repercussão. Nós vamos sentir na pele a evolução nas próximas duas semanas e um pico realmente entre quatro e cinco semanas pós-feriado’’, afirmou o infectologista.

Fechar atividades de novo?

Após o feriado, o secretário estadual de saúde, André Longo, se pronunciou sobre a possibilidade em restringir as atividades, caso os números da pandemia do novo coronavírus piorem. Os registros em praias e festas mostraram várias irregularidades contra a propagação do novo coronavírus. Como a transmissão é através da respiração ou do contato, o secretário estadual de saúde foi enfático em relação ao descumprimento do protocolo de segurança.

‘’A gente precisa reconhecer que o comportamento da população é decisivo para isso. Ninguém é onipresente e vai ter um fiscal para cada banhista ou para cada pessoa que vai à praia. O uso da máscara tem sido descumprida. Isso é grave. A gente tentou fazer um trabalho. Alguns comerciantes foram punidos e até a retirada do direito de comercializar, mas a população é que precisa se conscientizar, para voltar a conviver, precisa dosar o sentimento hedonista, de busca do prazer, com responsabilidade’’, afirmou na época o secretário.

Reinfecção do novo coronavírus

Os pesquisadores da Universidade de Hong Kong anunciaram, em comunicado, o primeiro caso de reinfecção do novo coronavírus. A descoberta analisa um homem diagnosticado novamente com a covid-19 meses após contrair a doença. A notícia foi divulgada no final do mês de agosto.

Mais Lidas