Economia

Antecipação de 13º salário para aposentados em 2021: o que falta para acontecer


O Governo Federal já sinalizou se pretende repetir a antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do INSS, como no ano passado.

Karina Costa Albuquerque Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Karina Costa Albuquerque
Publicado em 25/02/2021 às 11:38
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

Mais de 30 milhões de cidadãos vinculados à Previdência Social aguardam que o governo antecipe os pagamentos do 13º salário para aposentados e pensionistas, tradicionalmente pago em duas parcelas, no segundo semestre.

O 13º salário dos aposentados e pensionistas costuma ser antecipado, desde 2006, com parte do pagamento sendo realizado no meio do ano.

Geralmente, as parcelas são depositadas da seguinte maneira: a primeira, nos últimos cinco dias de agosto até início de setembro; e a segunda, nos últimos cinco dias de novembro até a primeira semana de dezembro.

>> Antecipação de 13º salário para aposentados em 2021: veja quando pode ser paga 1º parcela

Antecipação do 13º salário em 2021

O Governo Federal pretende repetir a antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do INSS, como no ano passado.

Extraoficialmente, o Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos entrou em contato com o Ministério da Economia para reforçar a antecipação, uma vez que 67,5% dos beneficiários do INSS recebem um salário mínimo, atuais R$ 1.100,00, e sofrem com a alta do custo de vida, nesses tempos de pandemia.

O governo já se manifestou a favor, porém, a medida depende de viabilidade orçamentária, aprovação do Congresso e sanção presidencial.

Aposentados e pensionistas esperam que a primeira parcela do 13º salário, em 2021, seja efetuada entre março e abril.

>> Antecipação do 13º salário para aposentados em 2021: veja planos do Governo, segundo Paulo Guedes

>> INSS: Entenda as mudanças nas aposentadorias e pensões em 2021

Pandemia

Em 2020, diante da crise sanitária e econômica provocada pelo novo coronavírus (covid-19), o governo antecipou os pagamentos de ambas as parcelas para os meses de abril e maio, medida que injetou, no primeiro semestre, R$ 47,5 bilhões na economia do país.

Para João Inocentini, presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados (Sindnapi), já é, na prática, um "direito adquirido dos aposentados e pensionistas", que programam suas vidas contando com esse dinheiro. "Para a economia do país agora é fundamental, pois evita uma quebradeira, enquanto estivermos sob pandemia”, ressalta.

Mais Lidas