DINHEIRO

Valores, calendário e saque: presidente da Caixa detalha pagamento do novo auxílio emergencial

Pedro Guimarães explica como funciona o sistema de pagamentos para nova etapa do auxílio emergencial

Valores, calendário e saque: presidente da Caixa detalha pagamento do novo auxílio emergencial

Longa fila na agência da Caixa Econômica Federal no Aeroporto do Recife para saque do auxílio emergencial - Foto: Welington Lima/JC Imagem

Agência Brasil e TV Jornal

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, detalha na tarde desta terça-feira (06) como será o sistema de pagamentos da nova rodada do auxílio emergencial. O presidente do banco também responderá dúvidas sobre o sistema e sobre os calendários de pagamento e saque do novo auxílio emergencial, que tem quatro parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. Vale lembrar que também é necessário entender as regras abaixo.

Como no ano passado, o auxílio emergencial 2021 será depositado nas contas poupança digitais dos trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), onde poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito do novo auxílio emergencial, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Como contestar se não receber?

O Ministério da Cidadania informou que os trabalhadores podem contestar o novo auxílio emergencial negado e vão ter até 10 dias para fazer a reclamação - até 12 de abril, a contar da liberação da lista de aprovados do novo auxílio emergencial. No entanto, só é possível fazer a contestação o grupo que recebeu o auxílio emergencial em dezembro de 2020 e não consta na lista atual dos pagamentos em 2021. Clique aqui e saiba mais.

  • 1 - Consultar o Portal da Dataprev, para saber se está na lista de beneficiários do auxílio emergencial 2021
  • 2 - Preencher CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento para saber se está ou não na lista
  • 3 - Se não estiver na lista, clicar em "Contestar"

Pagamento posterior

O Governo Federal deve pagar, de forma retroativa, o auxílio emergencial 2021 devido aos brasileiros que tiveram o benefício cancelado injustamente. A medida consta em decreto publicado, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no último dia 26 de março, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

> Auxílio emergencial 2021: veja os detalhes do calendário de pagamento

> Calendário do auxílio emergencial: Veja quem recebe dinheiro entre os dias 6 e 9 de abril

O governo também irá analisar mensalmente se o beneficiário tem condições legais de receber o auxílio emergencial 2021. Dessa forma, após o recebimento da primeira parcela, caso o pagamento venha a ser cancelado, em função do processo de reavaliação mensal, o beneficiário também poderá contestar a decisão.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.