PIS/PASEP 2022

PIS não habilitado na Carteira de Trabalho Digital? Veja o que fazer para receber abono salarial PIS/Pasep 2022


O pagamento do abono salarial do Pis/Pasep começa a ser feito aos trabalhadores a partir de fevereiro, dividido de acordo com o mês de aniversário de cada beneficiário

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 22/01/2022 às 16:49
Notícia
PIXABAY
Calendário do abono salarial PIS/Pasep 2022 atualizado já foi divulgado e começa em fevereiro - FOTO: PIXABAY
Leitura:

O PIS/PASEP é um abono salarial pago anualmente aos trabalhadores de empresa privada e aos servidores públicos.

PIS/Pasep 2022: telefone da Caixa para consultar PIS 2022 está liberado; Veja como consultar PIS pelo CPF e telefone

Contudo para receber este benefício é necessário ter atendido alguns requisitos estabelecidos por lei como ter trabalhado, pelo menos, trinta dias no ano-base, estar cadastrado há, pelo menos, 5 anos no PIS/PASEP; ter recebido remuneração mensal de ter até 2 salários mínimos e estar com os dados informados pelo empregador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.

Mas, como ter certeza de que está habilitado para receber o PIS/PASEP 2022? Para saber isso e muito mais, veja abaixo.

PIS/PASEP 2022 não habilitado? O que fazer para receber o Abono Salarial? Veja como fazer a consulta

Você sabia que é possível consultar facilmente o abono salarial do PIS/PASEP pelo celular de forma prática e rápida? Pois é, isso é possível por meio do aplicativo CTPS Digital.

O valor do benefício a ser pago ao trabalhador dependerá da quantidade de meses que trabalhou, sendo que o valor máximo a ser pago é de um salário mínimo.

Em relação aos anos anteriores, o calendário do abono salarial mudou e com isso, o pagamento será feito entre os meses de fevereiro e março, mas o saque poderá ser realizado até dezembro deste ano.

Veja o calendário do Pis/Pasep 2022 e saiba tudo sobre o abono salarial

Calendário do abono PIS, pago pela Caixa a trabalhadores do setor privado

NASCIDOS EM RECEBEM A PARTIR DE RECEBEM ATÉ
Janeiro 8 de fevereiro 29 de dezembro
Fevereiro 10 de fevereiro 29 de dezembro
Março 15 de fevereiro 29 de dezembro
Abril 17 de fevereiro 29 de dezembro
Maio 22 de fevereiro 29 de dezembro
Junho 24 de fevereiro 29 de dezembro
Julho 15 de março 29 de dezembro
Agosto 17 de março 29 de dezembro
Setembro 22 de março 29 de dezembro
Outubro             24 de março                      29 de dezembro
Novembro 29 de março 29 de dezembro
Dezembro          31 de março                    29 de dezembro

Calendário do abono Pasep, pago pelo Banco do Brasil a servidores públicos

FINAL DA INSCRIÇÃO RECEBEM A PARTIR DE RECEBEM ATÉ
0 - 1 15 de fevereiro 29 de dezembro
2 - 3 17 de fevereiro 29 de dezembro
4 22 de fevereiro 29 de dezembro
5 24 de fevereiro 29 de dezembro
6 15 de março 29 de dezembro
7 17 de março 29 de dezembro
8 22 de março 29 de dezembro
9 24 de março 29 de dezembro

Fundo PIS/Pasep

As cotas no Fundo PIS/Pasep, por sua vez, já estão liberadas para saque. No total, cerca de 10 milhões de trabalhadores podem realizar o saque do montante que chega a R$ 23 bilhões.

Apesar de serem diferentes, muitas pessoas confundem o abono salarial do PIS/Pasep com o Fundo do PIS/Pasep.

Isso porque enquanto o abono salarial é pago anualmente, as cotas do PIS/Pasep são pagas uma única vez na vida. Elas são destinadas a trabalhadores que possuíram carteira assinada entre os anos de 1971 e outubro de 1988.

Neste último, em caso de falecimento do trabalhador, os herdeiros podem realizar o saque. Para saber se você tem direito ao saque, é necessário entrar em contato com a Caixa ou com o Banco do Brasil. 

Tabela de pagamentos do abono salarial do PIS/Pasep

1 mês de trabalho: R$ 100;
2 meses de trabalho: R$ 200;
3 meses de trabalho: R$ 300;
4 meses de trabalho: R$ 400;
5 meses de trabalho: R$ 500;
6 meses de trabalho: R$ 600;
7 meses de trabalho: R$ 700;
8 meses de trabalho: R$ 800;
9 meses de trabalho: R$ 900;
10 meses de trabalho: R$ 1000;
11 meses de trabalho: R$ 1.100;
12 meses de trabalho: R$ 1.200.

Com informações da Rede Jornal Contábil 

Comentários

Mais Lidas