PRECIPITAÇÃO

Alerta de chuvas fortes e moderadas no Grande Recife e Zona da Mata

A previsão do tempo indica pancadas de chuvas com intensidade de moderada a forte em municípios das regiões

Alerta de chuvas fortes e moderadas no Grande Recife e Zona da Mata

O aviso é válido até esta terça-feira (23) - Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

com informações do JC Online

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, na tarde desta segunda-feira (22), um alerta de chuva para o Grande Recife, Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul de Pernambuco. O alerta é válido até esta terça-feira (23). 

A previsão do tempo indica pancadas de chuvas com intensidade de moderada a forte em municípios localizados nas regiões.

Nível do Rio Capibaribe

Também na tarde desta segunda-feira (22), a Apac emitiu  um alerta relacionado ao nível do Rio Capibaribe, no município de São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife. De acordo com a nota, o nível do rio está acima da cota de alerta, com tendência a subir e atingir áreas ribeirinhas.

O motivo para esse aumento do nível do Rio Capibaribe são as fortes chuvas que estão atingindo a Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata e Agreste nas últimas 24 horas. Também por conta das chuvas, existe também a possibilidade de extravasamentos de canais ou córregos, em especial aqueles localizados em zona urbana. 

Juntamente com a Coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco (CODECIPE), a Apac informou que permanece em estado de atenção e que novos avisos serão emitidos caso ocorra modificação nas condições do tempo.

Se o nível do Capibaribe continuar subindo, áreas ribeirinhas podem ser atingidas
Se o nível do Capibaribe continuar subindo, áreas ribeirinhas podem ser atingidas
Alexandre Gondim/JC Imagem

Zona da Mata Sul de Pernambuco

Nesse domingo (21), a cidade de Barreiros, na Zona Mata Sul de Pernambuco, registrou 156,8 milímetros de chuva, o maior volume de todo o Estado, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Nesta segunda-feira (22), com a diminuição das precipitações, a Defesa Civil do município informou que a maior partes dos 2.072 desalojados começou a voltar para as suas casas. O órgão disse também que ainda está contabilizando o número de pessoas que estão retornando as suas casas após as fortes chuvas. Segundo a Defesa Civil, "agora, o trabalho é de limpeza para que a rotina volte ao normal".

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.