NOVA DESCOBERTA

Mulher morre com tiro no rosto dentro de casa na Zona Norte do Recife

O tiro foi supostamente acidental

Mulher morre com tiro no rosto dentro de casa na Zona Norte do Recife

A vítima morreu após uma briga com o marido - Foto: Reprodução/TV Jornal

Uma mulher foi baleada dentro de casa, no bairro de Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife, na noite dessa terça-feira (20). A vítima foi identificada como a dona de casa Karina Gomes de Santana, de 37 anos. Segundo as primeiras informações, ela estava em casa com o marido, um vigilante.

Os dois teriam discutido e, durante a briga, ele teria tentado tirar uma arma de fogo das mãos da vítima. A arma era dele e, nesse momento, houve um disparo. Segundo o homem, o tiro foi acidental. A bala atingiu o queixo da mulher e passou para o nariz, onde ficou alojada. 

A briga foi motivada por ciúmes.

>> Vídeo mostra homem agredindo mulher em rua de Caruaru

>> Mulher esfaqueia marido após ele se atrasar para almoço especial

>> Mulher vítima de ataque com ácido revela trauma ao lembrar do caso

>> Suspeito de matar ex-mulher em acidente de carro retorna à prisão

 

Socorro

A dona de casa foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Descoberta, mas não resistiu. Ela foi levada para o hospital pelo irmão e pelo próprio companheiro. O corpo da vítima segue no local.

Polícia

O marido foi conduzido para a Central de Flagrantes, no bairro de Campo Grande, também na Zona Norte do Recife, e depois encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi ouvido pelo delegado de plantão e autuado por porte ilegal de arma de fogo e homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A perícia deve ir à residência do casal na manhã desta quarta-feira (21), e o corpo da dona de casa deve ser encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, área central da cidade.

#UmaPorUma

Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. O especial Uma por uma contou todas. Em 2018, o projeto mapeou  onde as mataram, as motivações do crime, acompanharam a investigação e cobraram a punição dos culpados. Um banco de dados virtual, com os perfis de vítimas e agressores, além dos trágicos relatos que extrapolam a fotografia da cena do crime. Confira o especial Uma por Uma AQUI.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.