PROTESTO

Cerca de 300 rodoviários da Vera Cruz paralisam atividades em Jaboatão

Segundo a categoria, salários estão atrasados, desde o mês de junho

Cerca de 300 rodoviários da Vera Cruz paralisam atividades em Jaboatão

Funcionários reivindicam salários atrasados. Alguns chegaram a sentar no pátio da empresa - Foto: BRUNO CAMPOS / JC IMAGEM

Cerca de 300 rodoviários da Vera Cruz se concentraram em frente à empresa, desde a madrugada desta terça-feira (25), em protesto. Nenhum veículo saiu da garagem, que fica no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Segundo a categoria, a empresa não vem depositando o salário integral, desde junho. Motoristas, cobradores e despachantes estariam recebendo apenas 30% do salário, apesar de trabalharem em horário integral.

>> Rodoviários fazem protesto para reivindicar a volta de 100% da frota de ônibus nas ruas

>> Rodoviários da Metropolitana fazem assembleia e ônibus não saem

O despachante Elison José Ferreira de Lima comentou sobre os salários atrasados:

“O que nós estamos reivindicando aqui são os salários atrasados do mês de junho. Ficou prometido pelo diretor Aurino, em relação aos tickets de alimentação. Depois da medida provisória ter cessado no mês de junho, o pessoal passou a trabalhar em regime integral, sendo que esses valores de salários não foram repassados integralmente. Então, o pessoal já vem com atrasos de salários do mês de junho e do mês de julho. O motorista que tem um adiantamento quinzenal de R$ 945 recebeu R$ 239. Um cobrador que é R$ 345 recebeu R$ 109 e um despachante, que é um salário quinzenal de R$ 608, recebeu em torno de R$ 164”, explicou.

O despachante ainda falou que o plano de saúde dos funcionários também está sendo um problema.

“O plano de saúde do Hapvida, ele é descontado pela empresa, mas não é repassado, causando aos trabalhadores aqui o constrangimento na hora do atendimento. A empresa recolhe do trabalhador esses valores do seu salário integral e quando é para repassar, eles não repassam. Então, existe um problema gravíssimo e o pessoal passa por um constrangimento terrível” denunciou.

De acordo com Elison, os transtornos com a empresa não começaram agora. No dia 27 de abril, houve outra manifestação. No protesto dessa data, a reivindicação foi a falta de equipamentos de proteção para evitar o maior contágio com a covid-19. Segundo o despachante, só foram enviadas duas máscaras para cada trabalhador, até hoje.

 

Bairros prejudicados

Os ônibus da empresa Vera Cruz atendem os terminais do Barro, Tancredo Neves, Aeroporto e Cajueiro Seco. Os bairros mais prejudicados pela paralisação são o Ibura e Jardim Muribeca.

A Polícia Militar chegou a acompanhar o protesto e tentar negociar com a categoria. Em abril desde ano, os funcionários da empresa fizeram um protesto semelhante para cobrar melhores condições de trabalho, durante a pandemia, e pagamento de direitos trabalhistas para funcionários demitidos.

Liberação dos ônibus

Segundo o despachante, a liberação vai depender da resposta da diretoria. Os funcionários só irão abrir novamente, quando receberem os salários.

Grande Recife

Confira a nota do Grande Recife Consórcio de Transporte, na íntegra:

O Grande Recife informa que uma paralisação na garagem da Vera Cruz está comprometendo a operação de ônibus no início desta terça-feira (25). Segundo informações repassadas pela empresa operadora, a manifestação é organizada por um grupo de oposição ao Sindicato dos Rodoviários.

Nenhum dos 120 veículos programados saíram da garagem ainda, prejudicando significativamente a operação dos TIs Cabo, Cajueiro Seco, Aeroporto, Tancredo Neves, Barro e Afogados, bem como os bairros do Ibura, Marcos Freire e o município de Ipojuca, impactando 42 mil passageiros. O Consórcio orienta os usuários que estão nestes terminais a utilizarem o metrô para o seu deslocamento.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.