POLÍTICA

Manifestantes protestam no Recife contra decisão do STF e soltura de Lula

Decisão do STF vetou a prisão em segunda instância, permitindo a soltura do ex-presidente Lula nessa sexta-feira (8)

Manifestantes protestam no Recife contra decisão do STF e soltura de Lula

Manifestantes ocuparam a Avenida Boa Viagem - Foto: JC Imagem

Manifestantes orquestrados pelo movimento “Vem pra Rua” realizaram um ato neste sábado (9), na Avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife, contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que vetou a prisão em segunda instância, permitindo a soltura do ex-presidente Lula nessa sexta-feira (8). 

A maior parte dos manifestantes estava vestida com camisas nas cores verde e amarelo e entoava gritos de ordem como "vergonha nacional". Após a concentração, a organização estimava que cinco mil pessoas participavam da manifestação.

Para um dos manifestantes, o aposentado Wellington Melo, 67 anos, a decisão do Supremo serviu para soltar "bandidos" e "canalhas". 

"Só o Brasil, em 194 países do mundo, inventou essa 'jabuticaba' de prender somente após o 'trânsito em julgado', que no Brasil, é impossível. Quem tiver dinheiro no Brasil, nunca será preso", conclui Wellington.

Vem Pra Rua incendeia discurso contra o STF

A representante do movimento, a economista Maria Dulce Sampaio, explicou que a expectativa do "Vem Pra Rua" é de que a população se una contra a decisão do Supremo. "Foi uma decisão sem sentido", afirma ela.

"A competência de legislar é do Congresso Nacional e, se o Supremo sabe que isto já está tramitando no Congresso, porque essa pressa em mudar este entendimento? A não ser o conluio e a conspiração para acabar com a Lava Jato", explica. Segundo Dulce, a manifestação foi antecipada para este sábado, a pedido do ministro da Educação, Abraham Weintraub, por conta do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que será realizado no domingo (10).

A delegada Patrícia Domingos, que acompanhou o ato em cima do trio, explica que a sociedade está sendo vítima da decisão do Supremo. "Desde sempre o STF apoiou a prisão em segunda instância. O que a gente está vendo hoje é uma alteração de entendimento que eu considero que vai causar danos seríssimos à população", disse ela. Quando questionada se a decisão poderia enfraquecer a Operação Lava Jato, Patrícia Domingos disse que o veto "enfraquece toda a crença na Justiça e no poder judiciário brasileiro".

Um dos organizadores do evento, Charbel Maroun, pré-candidato à prefeitura do Recife pelo Partido Novo, disse que a decisão da soltura de Lula foi "esdrúxula", "absurda" e "oportunista". "Tem muita gente comemorando a liberdade dele [Lula], mas ele não foi inocentado, ele foi libertado porque o Supremo entendeu que a legislação do jeito que está hoje não permite a prisão de condenados em segunda instância". Charbel mantém a mesma opinião dos outros entrevistados, quando dizem que houve uma mudança de entendimento com a decisão de quinta-feira (07).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.