CORONAVOUCHER

Auxílio emergencial: Prazo para solicitar benefício acaba em duas semanas

O término do prazo não afeta o direito de quem já fez o pedido ao auxílio emergencial

Auxílio emergencial: Prazo para solicitar benefício acaba em duas semanas

Aplicativo do auxílio emergencial ao trabalhador - Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Com informações do UOL

Nessa quinta-feira (18), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, informou que o prazo para para solicitar o auxílio de R$ 600 dado pelo Governo Federal será encerrado no próximo dia 2 de julho. Antes, o último dia para fazer o pedido do dinheiro sera em 3 de julho, porém, o presidente reforçou que a data correta é 2 de julho.

O término do prazo não afeta o direito de quem já fez o pedido, mas ainda não recebeu o benefício.

>Auxílio emergencial: novo lote da 1º parcela encerra; veja datas de saque

>>Confira quem recebe auxílio emergencial nesta sexta-feira (19)

Prorrogação

O governo de Jair Bolsonaro está discutindo a prorrogação do auxílio por mais dois meses, totalizando assim cinco parcelas do benefício, mas com redução de valor.

Contudo, a Caixa informou que só poderia dizer que haverá ou não extensão do prazo para a população pedir a ajuda emergencial se uma nova lei for publicada. 

Quem pode fazer o pedido do auxílio?

Trabalhadores informais, contribuintes individuais da Previdência Social, desempregados e os MEIs (Microempreendedor Individual) podem fazer a solicitação do auxílio no site ou aplicativo da Caixa (disponível para sistema iOS e Android).

Bolsa Família

Confira o calendário de pagamento do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família:

  • NIS terminado em 3 - 19 de junho
  • NIS terminado em 4 - 22 de junho
  • NIS terminado em 5 - 23 de junho
  • NIS terminado em 6 - 24 de junho
  • NIS terminado em 7 - 25 de junho
  • NIS terminado em 8 - 26 de junho
  • NIS terminado em 9 - 29 de junho
  • NIS terminado em 0 - 30 de junho

Saque da 1º parcela para inscritos no app

A Caixa Econômica Federal terminou, na quarta-feira (17), o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial do Governo Federal para cerca de 4,9 milhões de beneficiários, aprovados recentemente, que receberam R$ 3,2 bilhões. 

Os beneficiários que optarem por sacar o benefício em espécie deverão seguir o calendário escalonado por mês de aniversário. Nas datas indicadas, eventual saldo existente será transferido automaticamente para a conta que o beneficiário indicou, sendo poupança da CAIXA ou conta em outro banco.

Os beneficiários podem consultar se o cadastro foi aprovado pelos canais oficiais da CAIXA: site auxilio.caixa.gov.br e aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial.

  • 06/07 - 0,4 milhões (nascidos em janeiro)
  • 07/07 - 0,4 milhões - (nascidos em fevereiro)
  • 08/07 - 0,4 milhões - (nascidos em março)
  • 09/07 - 0,4 milhões - (nascidos em abril)
  • 10/07 - 0,4 milhões - (nascidos em maio)
  • 11/07 - 0,4 milhões - (nascidos em junho)
  • 13/07 - 0,4 milhões - (nascidos em julho)
  • 14/07 - 0,4 milhões - (nascidos em agosto)
  • 15/07 - 0,4 milhões - (nascidos em setembro)
  • 16/07 - 0,4 milhões - (nascidos em outubro)
  • 17/07 - 0,4 milhões - (nascidos em novembro)
  • 18/07 - 0,5 milhões - (nascidos em dezembro) 

Atendimento digital

A prioridade da Caixa Econômica ainda é manter o atendimento digital. Dessa forma, o banco reforça a orientação de que os recursos do auxílio sejam movimentados por meio do aplicativo CAIXA Tem.

O beneficiário que recebe pela Poupança Social Digital pode emitir o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta, sem precisar sair de casa.

Para gerar o cartão, basta acessar o App e selecionar a opção Cartão de Débito Virtual, logo na tela inicial e seguir os passos. O aplicativo envia a imagem do cartão com os dados para o usuário utilizar na internet.

Para usar o Cartão de Débito Virtual basta informar os dados disponibilizados pelo App nos sites e aplicativos que aceitam débito. As compras são seguras porque para cada transação é gerado um código de segurança, enquanto nos cartões normais o número é sempre o mesmo. Para as compras recorrentes, o número é salvo e não é preciso gerar um código a cada compra.

Como pagar nas maquinhas com QR Code

Além da possibilidade de uso do cartão de débito virtual, que já estava disponível para compras online, o aplicativo agora oferece a opção “pague na maquininha”, nova forma de pagamento digital que pode ser utilizada nos estabelecimentos físicos habilitados.

A nova funcionalidade do CAIXA Tem é por leitura de QR Code gerado pelas “maquininhas” dos estabelecimentos e que pode ser facilmente escaneado pela maioria dos telefones celulares equipados com câmera.

Quando o cliente seleciona a opção “Pague na maquininha”, no aplicativo CAIXA Tem, automaticamente a câmera do celular é aberta. O usuário deve então apontar o celular para leitura do QR Code gerado na “maquininha” do estabelecimento.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.