APOIO

Auxílio emergencial: quem não consegue se cadastrar pode ir aos Correios

O prazo para se cadastrar no auxílio emergencial será encerrado nesta quinta-feira (2), segundo o governo.

Auxílio emergencial: quem não consegue se cadastrar pode ir aos Correios

O cadastro assistido será voltado para a população sem acesso aos meios digitais e que necessita de apoio para realizar o pedido de auxílio emergencial - Foto: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil

Com informações do Ministério da Cidadania

O Ministério da Cidadania fechou um acordo com os Correios para a realização de cadastramento assistido no auxílio emergencial, de R$ 600 ou R$ 1.200 (para mães chefes de família), criado para minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus, na população mais vulnerável do país.

O prazo para se cadastrar no benefício será encerrado nesta quinta-feira (2), segundo o governo.

 

>> Novas parcelas do auxílio emergencial devem ter valor reduzido por mês

>> Caixa divulga calendário da 3º parcela do auxílio emergencial

Público-alvo

O cadastro assistido será voltado para a população sem acesso aos meios digitais e que necessita de apoio para realizar o pedido de auxílio emergencial, os chamados ultravulneráveis.

A Dataprev desenvolveu uma aplicação específica integrada ao sistema dos Correios para essas solicitações.

>> Auxílio emergencial: Caixa divulga novos calendários da 1º, 2º e 3º parcela

>> Defensoria deve priorizar quem mais precisa do auxílio emergencial

Dataprev

Os cadastros realizados pelos funcionários dos Correios ficam disponíveis automaticamente nos sistemas de consulta da Dataprev. Para garantir a segurança das informações, o módulo conta com autenticação e autorização por meio de tokens criptografados. Além disso, as operações são gravadas em tabelas de auditorias, que mostram data, hora, operação, usuário e a identificação do cidadão atendido.

>> Auxílio emergencial: Caminhão-agência da Caixa chega ao Grande Recife

>> Caixa alerta para golpes contra beneficiários do auxílio emergencial

Como solicitar

Documentos

Para pedir o cadastramento no auxílio emergencial, numa agência dos Correios, o interessado deve apresentar os seguintes documentos:

  • identificação oficial com foto, em que conste também o nome da mãe do beneficiário
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF) do usuário e dos membros da família que dependem da renda do titular
  • dados bancários ou documento de identificação (RG, CNH, passaporte, CTPS, RNE ou CIE) para solicitar abertura de Conta Social Digital, em nome do titular.

Prazo

O cidadão receberá um protocolo de cadastro ao final do atendimento e, após 10 dias, poderá verificar o andamento da solicitação.

No site dos Correios é possível acessar a localização de todas as mais de seis mil agências da empresa.

Balanço

O Auxílio Emergencial já foi pago a 64,3 milhões de pessoas, em um investimento que chegou a R$ 98 bilhões, nessa segunda-feira (29). As solicitações pelo aplicativo ou site da Caixa somam 35,5 milhões de cidadãos considerados elegíveis. Esse universo abrange os trabalhadores informais, autônomos, contribuintes individuais do INSS e Microempreendedores Individuais (MEI).

A taxa de processamento dos pedidos desde o início do Auxílio Emergencial está em 99%. Entre abril e junho foram 149,5 milhões de requerimentos recebidos pela Dataprev e 148,5 milhões analisados pelos três grupos do programa: trabalhadores informais, Cadastro Único e Bolsa Família. Vale ressaltar que há solicitações feitas mais de uma vez com o mesmo CPF.

Atualmente, 1.015.543 requerimentos estão com a Dataprev, dos quais 807.417 mil pedidos foram feitos entre 17 e 24 de junho. Os outros 208.126 estão no Ministério da Cidadania para processamento adicional. Toda operação segue os critérios da Lei n. 13.982, de 2 de abril de 2020.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.