CORONAVÍRUS

Avião que iria buscar vacina contra a covid-19 na Índia tem voo cancelado no Recife

Aeronave que está no Aeroporto do Recife, partiria para a cidade indiana de Mumbai por volta das 23h desta sexta (15)

Avião que iria buscar vacina contra a covid-19 na Índia tem voo cancelado no Recife

A aeronave pousou no Aeroporto do Recife na noite desta quinta-feira (14) - Foto: Reprodução/TV Jornal

O avião da companhia Azul Linhas Aéreas Brasileiras, que se encontra no Aeroporto Internacional do Recife e iria decolar para a índia, nesta sexta-feira (15), com o objetivo de trazer 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 para a capital pernambucana, teve o voo cancelado. 

A aeronave partiria por volta das 23h de hoje, com destino a cidade de Mumbai. 

Confira detalhes 

>>>Avião que vai buscar vacina contra a covid-19 na Índia pousa no Recife

>>>Avião que vai buscar vacinas contra a covid-19 na Índia decola em direção ao Recife; veja imagens

>>>Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas contra covid-19

Problema de logística

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, entrou em contato com o governo indiano reforçando o pedido das doses. Mas o retorno obtido é que, devido a um problema de logística, a liberação dos imunizantes só deve ocorrer depois que começar a vacinação no país indiano.

A campanha de imunização na Índia está prevista para começar neste sábado (16). A meta do país é vacinar 300 milhões de pessoas nos primeiros seis meses deste ano.

"Confiar no ministro da saúde", diz Mourão

Mais cedo, questionado sobre a chegada das doses ao Brasil, o vice-presidente Hamilton Mourão disse que é preciso confiar no Ministro da saúde, Eduardo Pazuello. "Por enquanto é o que o ministro da saúde tá dizendo. então vamos confiar na palavra dele.", afirmou.

Aprovação das vacinas

Tanto a vacina da Astrazeneca, quanto a da Sinovac, aguardam análise do pedido de uso emergencial, pela Anvisa. A Fiocruz, parceira da Astrazeneca para a produção do imunizante no Brasil, disse que os documentos pendentes foram entregues à agência nesta manhã (15). 

Nesta sexta-feira (15), os integrantes da Comissão Técnica em Biossegurança, do ministério da ciência e tecnologia, atestaram a segurança da vacina da Astrazeneca. A avalição complementa a aprovação da Anvisa.

"Esses 54 membros se reuniram hoje e eles aprovaram, por unanimidade, essa vacina, como sendo uma vacina segura.", disse Paulo Barroso,  presidente da comissão técnica nacional em biossegurança do ministério da ciência e tecnologia

Mais cedo, o Itamaraty informou que o governo indiano mostrou "boa vontade" em liberar a carga, mas apontou "dificuldades logísticas", pois o pedido brasileiro ocorre no momento em que o país começa a sua campanha de vacinação.

O Ministério das Relações Exteriores também tinha dito que a dificuldade era "puramente logística", ou seja, não haveria veto da Índia para a exportação das doses.

Vacina de Oxford

A distribuição da vacina de Oxford é a aposta do Governo Federal para abrir a campanha de imunização contra a covid-19 no Brasil na próxima quarta-feira (20), caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove o uso emergencial do imunizante. Há ainda 6 milhões de doses da Coronavac, já armazenadas no País, disponíveis para janeiro.

>>>Vacina contra a covid-19: Saiba quem receberá primeiras doses em Pernambuco

>>>Covid-19: Pernambuco registra 1.412 novos casos e 27 mortes

Atraso na vacina indiana

O cronograma de entrega dos dois milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 que o Ministério da Saúde afirma ter adquirido do laboratório indiano Serum Institute sofrerá atraso. A informação foi confirmada na manhã desta sexta-feira (15), pelo Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.