Covid-19

Covid-19: PE é o Estado que acumula mais dias com taxa de contágio abaixo de 1, afirma pesquisa

A pesquisa foi realizada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC)

Com informações do JC Online
Com informações do JC Online
Publicado em 17/06/2020 às 14:57
Filipe Jordão/JC Imagem
FOTO: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Uma pesquisa da Pontifícia Universidade Católica (PUC) apontam que Pernambuco é um dos dez Estados brasileiros com taxa de contágio (número de pessoas para qual cada infectado transmite o coronavírus) abaixo de 1, o que sugere uma transmissão sob controle. O Amazonas e o Acre também apresentam esse índice. A diferença é que Pernambuco é o que acumula um maior número de dias com a taxa de contágio baixa (0,87). Ou seja, cada 100 pessoas no Estado com o novo coronavírus o transmitem para 87.

>>Dexametasona: remédio com resultados promissores contra coronavírus é de baixo custo

>>Empresa desenvolve tecido capaz de eliminar coronavírus por contato

>>Reabertura: Governo de Pernambuco divulga data de liberação de templos religiosos

Segundo a plataforma da PUC-Rio, Pernambuco já está por 19 dias nessa faixa, enquanto que o Acre e o Amazonas estão há 15 dias e 14 dias, respectivamente, com taxa abaixo de 1.

Estabilização

Com a manutenção da tendência de estabilização da epidemia por covid-19, Pernambuco alcançou, na segunda-feira (15), a menor taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), a contar de 10 de abril. Desde então, a assistência hospitalar do Estado operava no limite diante da pressão causada pelo novo coronavírus. Por cerca de 60 dias, a taxa de ocupação das UTIs (somando os leitos públicos da redes estadual e os da Prefeitura do Recife) ficou entre 94% e 99%.

Ao contabilizar vagas de UTI e de enfermaria abertas nos últimos dias, em hospitais distribuídos em todo o Estado, a Central de Regulação de Leitos de Pernambuco registrou, na segunda-feira (15), uma taxa de ocupação de 87% nas UTIs. O percentual indica que, pelo menos ontem, 115 vagas de terapia intensiva estavam disponíveis para o tratamento de pacientes que têm suspeita ou diagnóstico confirmado da infecção pelo vírus.

“Teremos ainda a expansão do número de leitos na Região Metropolitana do Recife e no interior, além do aumento na capacidade de testagem e o reforço da mensagem para que as pessoas continuem fazendo o isolamento social e saindo de casa apenas em casos de extrema necessidade. Ainda teremos um tempo longo de convívio com a doença, e todos precisamos nos adaptar”, disse o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, em coletiva de imprensa transmitida pela internet.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

+VÍDEOS