COPA AMÉRICA

Com tranquilidade, Brasil vence a Venezuela na estreia da Copa América

Seleção brasileira bateu sem dificuldades os venezuelanos, por 3x0, na Arena Mané Garrincha


Com tranquilidade, Brasil vence a Venezuela na estreia da Copa América

Brasil vence a Venezuela na estreia da Copa América - Foto: Lucas Figueiredo/ CBF

Filipe Farias | Twitter: @_filipefarias

Em uma apresentação consistente e sem sustos, a seleção brasileira venceu com tranquilidade a Venezuela por 3x0, neste domingo (13), na Arena Mané Garrincha, em Brasília, na estreia da Copa América. Marquinhos, Neymar e Gabriel Barbosa marcaram os gols da partida. O escrete canarinho volta a campo na próxima quinta-feira (17), quando encara o Peru, às 21h, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América.

O JOGO

Franco favorito a conquistar a vitória, o Brasil começou a partida como se esperava: pressionando a Venezuela. E as chances criadas vieram do alto. Em apenas dez minutos, a seleção brasileira já tinha chegado com perigo por duas vezes. Aos sete, Neymar bateu escanteio na primeira trave, Richarlison se antecipou à marcação e desviou de leve, mas a bola passou na frente do gol e saiu do lado oposto pela linha de fundo. Aos dez, foi a vez de Renan Lodi mandar a bola na cabeça de Éder Militão, que mesmo sozinho, testou mandando a bola pra fora.

Acuados, os venezuelanos não esboçavam a menor reação para tentar chegar ao ataque e levar algum perigo ao goleiro Alisson, que era um mero espectador dentro de campo.

Bastante a vontade no jogo, o Brasil ia aos poucos pavimentando o caminho da vitória. Aos 22, Neymar mais uma vez cobrou escanteio, Richarlison raspou de cabeça, a zaga da Venezuela não corta e a bola sobra pra Marquinhos, que domina e finaliza prensado com o zagueiro adversário, mas consegue abrir o placar: 1x0.

O atacante Richarlison até chegou a balançar as redes do goleiro Graterol, quando Neymar cruzou aos 25 e ele se antecipou para cabecear para as redes, mas o bandeira anulou corretamente, marcando impedimento.

Depois de tanto dar assistência, aos 29 foi a vez de Neymar receber um excelente passe de Éder Militão, dominar com categoria e, no mano a mano com o adversário, acabou finalizando rasteiro, mas pra fora.

A seleção brasileira começou o segundo tempo imprimindo o mesmo ritmo ofensivo. Logo aos sete minutos, Gabriel Jesus tabelou com Everton Ribeiro, entrou na área e chutou cruzando... Neymar deu um carrinho, mas não conseguiu empurrar a bola pra rede. Quase o segundo gol.

Não demoraria muito para o Brasil ampliar. Aos 16, Danilo fez jogada individual e foi derrubado na área por Cumaná: pênalti. Neymar foi para a cobrança e, com a tradicional paradinha, deslocou o goleiro Graterol para marcar mais um gol: 2x0.

Com a vantagem, a seleção brasileira se acomodou e diminuiu o ritmo. Mesmo assim, não o suficiente para a Venezuela gostar do jogo e levar perigo. Diante disso, sem esforço, o escrete canarinho seguia criando chances de gol. Aos 37, Neymar recebe passe na esquerda, engata a quinta marcha, deixa os marcadores para trás, tabela com Gabriel Barbosa e, de dentro da área, acaba finalizando rente a trave de Graterol.

Ainda daria tempo de o Brasil ampliar o placar. Aos 43, Alex Sandro faz longo lançamento para Neymar, que dribla o goleiro Graterol, perde o ângulo para o chute, mas cruza para Gabriel Barbosa empurrar a bola para a rede com o peito: 3x0.

O placar permaneceu até o apito final e o Brasil estreou na Copa América com Vitória.

Ficha do jogo

BRASIL

Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Renan Lodi (Alex Sandro); Casemiro, Fred (Fabinho) e Lucas Paquetá (Everton Ribeiro); Gabriel Jesus (Vinícius Júnior), Neymar e Richarlison (Gabriel Barbosa). Técnico: Tite.

VENEZUELA

Graterol; La Mantia, Adrián Martínez, Del Pino Mago e Cumaná; Moreno, Cásseres (Edson Castillo), Manzano (Richard Celis), José Martínez e Alex González (Hernández); Aristeguieta (Córdova). Técnico: José Peseiro.

Local: Arena Mané Garrincha, em Brasília (BRA).

Árbitro: Esteban Ostojich, do Uruguai.

Assistentes: Carlos Barreiro e Martin Soppi, ambos do Uruguai.

Gols: Marquinhos, aos 22 do 1º tempo. Neymar, aos 18, Gabriel Barbosa, aos 43 do 2º tempo.

Cartões amarelos: Renan Lodi, Gabriel Barbosa (BRA) e Manzano e Córdova (VEN).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.