Preconceito

Profissionais LGBT enfrentam maior dificuldade para conseguir emprego

Pesquisa revela que uma em cada cinco empresas no Brasil opta por não contratar pessoas LGBT

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 07/08/2019 às 10:30
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Conseguir um emprego está cada vez mais difícil para os pernambucanos. Essa dificuldade é ainda maior para o público LGBT, devido ao preconceito. Mesmo qualificadas, essas pessoas sofrem para entrar no mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa, no Brasil, a cada cinco empresas, uma opta por não contratar lésbicas, bissexuais, gays, transexuais ou travestis. O levantamento feito pelo portal Plata o Plomo revelou que, no Brasil e no exterior, 41% dos entrevistados afirmaram já ter sofrido discriminação, por causa de sua identidade de gênero ou orientação sexual.

Confira

>>>Comunidade LGBTI+ cobra representatividade, educação e empregos

>>>Jaboatão oferta 25 vagas em curso gratuito para população negra e LGBT

"Não tive oportunidade de participar de uma seleção"

Há quase 1 ano, Eduarda Rosendo trabalha como atendente. Mesmo qualificada, ela enfrentou vários empecilhos para conseguir um emprego, só pelo fato de ser travesti. "Sempre tive experiência nas áreas em que procurava trabalho e nunca tive a oportunidade de ter uma conversa ou chegar a participar de uma seleção ou entrevista", revelou.

Dados - Sexualidade e Mercado de Trabalho

  • 41% das pessoas afirmaram já ter sofrido discriminação por causa de sua identidade de gênero ou orientação sexual.
  • 33% das empresas brasileiras não contratariam pessoas LGBT para cargos de chefia.
  • 66% dos funcionários LGBT escondem sua sexualidade no ambiente de trabalho.
  • 90% das travestis se prostituem por não conseguir emprego.

Indenização

A empresa que discrimina o candidato pela orientação sexual ou identidade de gênero pode ser obrigada a pagar uma indenização. "Pagamento de indenizações em dinheiro para o indivíduo atingido. No caso das ações do Ministério Púbico, uma indenização em dinheiro devido à reversão por dano moral coletivo", esclareceu Fábio Farias, desembargador do Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco (TRT-PE).

Especial - Identidades

Temas como preconceito, homofobia, barreiras para conseguir um emprego e a nova concepção de família são abordados na série de reportagens especiais "Identidades", feita pela TV Jornal, no mês de maio deste ano.

>>>Confira o primeiro episódio da série "Identidades"

>>>Identidades: preconceito e estigma social marcam vida de transexuais

>>>Série Identidades mostra realidade de famílias de casais homoafetivos

Recentemente, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a homofobia e a transfobia como crimes. A pena prevista é de um a três anos, podendo chegar a cinco anos, em casos mais graves. Um seminário do Tribunal Regional do Trabalho vai discutir a questão da invisibilidade do público LGBT no mercado. O evento será no Instituto de Desenvolvimento Educacional, na rua Manoel de Brito, 311, Pina, no Recife. As inscrições podem ser feitas gratuitamente pelo e-mail: [email protected]