ESCALPELAMENTO

"Choro de alegria", diz Débora Dantas após Procon determinar retomada do tratamento

A Justiça determinou o Grupo Big continue pagando o tratamento de Débora Dantas e multou as empresas em R$ 5 milhões

"É um misto de emoção e felicidade, só tenho a agradecer", diz Débora - Foto: Mayra Cavalcanti/Jornal do Commercio

O Procon Pernambuco multou, nesta quinta-feira (16),  em R$5 milhões a empresa Adrenalina Kart Racing e a rede de supermercados Big, ex-Walmart, pela falta de assistência no caso a auxiliar de ensino Débora Dantas,  de 19 anos, vítima de acidente de kart em agosto de 2019. A decisão foi tomada em uma reunião a portas fechadas, no Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife,

Débora se emocionou durante a entrevista coletiva e contou que tinha risco de vida caso não continuasse o tratamento. ''Voltar ao meu tratamento, pois é um risco de vida que eu corro. É uma abertura para bactérias dessa forma que está. Eu já deveria ter feito uma lipoenxertia e uma cirurgia a laser para tentar diminuir as cicatrizes no meu rosto.  É um direito do ser humano ter direito à vida, né? Hoje o choro é de alegria, está um misto de felicidade. Eu só tenho a dizer obrigada”, disse. 

>>>Kart: Grupo Big diz que recebeu com surpresa declarações de Débora Dantas sobre tratamento

>>>Tratamento parado: "Quero ser forte, mas foi golpe duro", diz Débora

>>>Débora Dantas, vítima de acidente em kart, descobre infecção na cabeça

Agradecimento

Além disso, a jovem aproveitou o momento para agradecer o carinho das pessoas que apoiaram ela diante de todas as consequências devido ao trágico acidente. “Eu estou muito orgulhosa de todos nós, e estou me sentindo muito feliz, muito obrigada. É um conforto para mim. Estou mais segura, estou mais calma e só tenho a agradecer. Eu quero tirar esses pontos da minha cabeça porque dói'', afirmou.

Cobrança

O governador Paulo Câmara, a secretária da Mulher, Silvia Cordeiro, e o secretário de Justiça de Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, estiveram na reunião com Débora Dantas, Eduardo Tujuman e Eduardo Barbosa, namorado e advogado da jovem, respectivamente.  De acordo com o  secretário foi estabelecido um prazo, ainda no ano passado, para que a empresa tomasse uma posição sobre o tratamento de Débora. Como não houve resposta, foi necessário tomar outras medidas.

“Nós tínhamos intimado desde 30 de dezembro de 2019 o supermercado Big Bompreço o antigo Wallmart , para eles justificarem se ela iria ter continuidade do tratamento ou não. Eles não responderam no prazo. Diante disso, eu trouxe a cópia determinada pelo Governador e autuamos em R$ 5 milhões o supermercado na maior multa já aplicada na história. A justificativa legal seria a falta de assistência no caso, da empresa do kart, e já temos notícias que o dono estaria abrindo uma nova pista na Paraíba. Um inquérito policial está sendo concluído", revelou.

Com a punição, o secretário de Justiça de Direitos Humanos de Pernambuco informou que as empresas foram autuadas e tem ''até amanhã para restabelecer a obrigação do tratamento de saúde de Débora'' e que também terão um período, sem dizer de quantos dias, para apresentar a defesa da multa no plano administrativo.  

Esclarecimento do grupo Big Bompreço

O Grupo Big reitera que desde o primeiro momento sempre esteve solidário a srta. Débora Dantas. Em nenhum momento se recusou a custear as despesas do tratamento determinadas pelos médicos do hospital especializado de Ribeirão Preto. A partir deste mês de janeiro, porém, se iniciaria a segunda etapa do tratamento, que será realizado ao longo do ano, todos ainda sob os cuidados da mesma equipe médica do Hospital Especializado de Ribeirão Preto.

No entanto, por questões envolvendo pontuais divergências e inadequada comunicação entre as partes, o agendamento dos primeiros procedimentos do ano ficou prejudicado, quando a srta. Débora Dantas sinalizou um aparente desinteresse em seguir com a segunda etapa do tratamento, manifestando, então, a intenção de dar continuidade a tais cuidados médicos nos Estados Unidos.

Somente por essa razão é que a consulta médica prevista para o dia 6.1.2020, e que fazia parte da segunda etapa do tratamento, não pôde ser confirmada a tempo, na medida em que não houve manifestação do então representante da Srta. Débora no sentido de comparecer ao procedimento. O Grupo BIG, inclusive, entrou em contato com Débora Dantas neste mês de janeiro, solicitando a nova data de agendamento. Em relação ao Procom-PE, o Grupo Big esclarece que respondeu ao órgão dentro do prazo estabelecido e que irá tratar direto com a instituição para esclarecimentos adicionais, caso venham a ser necessários.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.