CAIXA ECONôMICA FEDERAL

Calendário da terceira parcela do auxílio emergencial gera expectativa

Segundo a Caixa Econômica, quase 59 milhões já receberam o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial e quase 50 milhões a segunda parcela

Calendário da terceira parcela do auxílio emergencial gera expectativa

Havia a expectativa de o anúncio ser feito na tarde dessa segunda-feira (8), em transmissão ao vivo feita pela CAixa Econômica FEderal - Foto: Marcelo Camargo/ABr

Com informações do JC Online

Após o fim do pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, os beneficiários seguem à espera do calendário da terceira parcela. A expectativa era que a Caixa Econômica Federal (CEF) divulgasse as datas em uma transmissão ao vivo, na tarde dessa segunda-feira (8).

No entanto, ainda não há informações sobre a 3º parcela auxílio emergencial, o valor de R$ 600 ou R$ 1,2 mil (para mães chefes de família), liberado pelo governo para dar suporte aos brasileiros durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

>> Caixa segue sem anunciar calendário da terceira parcela do auxílio emergencial

>> Auxílio emergencial: Veja como conferir se seu CPF foi usado em fraude

>> Pessoas denunciam uso de CPF em golpes para saque do auxílio emergencial

>> É golpe mensagem que promete cadastro ao "auxílio gás"

Pagamentos realizados

Durante a live dessa segunda, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e o vice-presidente da Rede de Varejo, Paulo Henrique Angelo, falaram sobre a primeira e segunda parcelas. Guimarães iniciou a transmissão informação que quase 59 milhões de brasileiros já receberam o pagamento da primeira parcela e quase 50 milhões receberam o da segunda parcela.

No total, somando as duas parcelas, R$ 76,6 bilhões foram pagos pela Caixa. "Ficam faltando aqueles que pagamos a primeira parcela há dias atrás", disse Pedro. Para essas pessoas, que receberam a primeira parcela após 30 de abril, também ainda não há data para o pagamento da 2º parcela do auxílio emergencial.

Regiões

Segundo a Caixa, R$ 5,4 bilhões foram pagos para a região Centro Oeste, R$ 27,4 bilhões ao Nordeste, R$ 8,3 bilhões à região Norte, R$ 27,7 bilhões ao Sudeste e R$ 7,8 bilhões ao Sul do Brasil. 

Saque

Pedro e Paulo Henrique ainda relembraram que o saque em dinheiro está sendo liberado de acordo com o mês de nascimento desde o dia 30 de maio. Os depósitos da segunda parcela devem terminar no próximo sábado (13). 

>> Controladoria Geral da União afirma que descobriu mais de 160 mil fraudes no auxílio de R$ 600

>>Auxílio emergencial: saiba como usar cartão virtual em mercados, lojas e conta da Celpe

Quem pode receber o auxílio?

Para ter acesso ao auxílio emergencial, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • Maior de idade - ser maior de 18 anos de idade
  • Não ter emprego formal - destinado para trabalhadores autônomos com rendas informais, que não seja agente público, inclusive temporário e nem exercendo mandato eletivo
  • Não ser beneficiário - não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família
  • Renda familiar - renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)
  • Rendimentos tributáveis - não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70
  • Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades - exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico)

Ainda tenho dúvidas. O que faço?

A prestação de informações sobre cadastro e pagamento do Auxílio Emergencial está disponível apenas por meio do aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial, do site auxilio.caixa.gov.br e da central telefônica exclusiva 111. Confira os canais da Caixa Econômica Federal para mais informações:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.