TRANSPORTE

Levantamento da Urbana-PE aponta que transporte público não é vetor do coronavírus

Material teve como base as informações de um projeto da Prefeitura do Recife

Levantamento da Urbana-PE aponta que transporte público não é vetor do coronavírus

Ônibus saíram lotados do terminal, na manhã desta sexta-feira (19) - Foto: Bruno Campos / JC Imagem

Um levantamento realizado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), aponta que o transporte público não é o vetor do coronavírus. Para afirmar isso, a Urbana teve como base as informações de um projeto da Prefeitura do Recife que mostra a relação entre a quantidade de pessoas que usa o transporte público na Região Metropolitana do Recife e o número de óbitos e casos de coronavírus, entre os dias 24 de maio até 31 de julho. Nesse período, os números de mortes e casos confirmados, tiveram redução.

>>Pega ônibus ou metrô lotado? Saiba como denunciar as irregularidades

>>Pandemia: Urbana propõe mudança nos horários de trabalho para conter aglomerações nos ônibus

Passageiros sofrem com ônibus lotados e medo de contaminação do coronavírus 

Os usuários do transporte público sofrem com veículos lotados nos Terminais Integrados (T.I) de Joana Bezerra e Afogados, que estão entre os principais do Recife. Desde do dia 08 de junho, quando as atividades econômicas começaram a retornar de forma gradativa em Pernambuco, o cenário que se vê é de ônibus lotados e muita espera pelo transporte público, de acordo com a população.

Quando ônibus chegava, era uma correria. Dentro do veículo, uma cena tão comum no dia a dia, mas que não deveria acontecer, principalmente em tempos de pandemia do novo coronavírus, todos os assentos estavam ocupados e muitas pessoas em pé.

Coronavírus em Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta terça-feira (04), 432 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados nesta terça, 59 (13,7%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 373 (86,3%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, Pernambuco totaliza 98.833 casos já confirmados, sendo 23.871 graves e 74.962 leves.

Também foram confirmados 48 óbitos, ocorridos desde o dia 24 de maio. Do total de mortes do informe de hoje, 17 (35,4%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 2 mortes registradas no dia de ontem (segunda, 03/08), 4 mortes em 02/08 e 11 em 1º/08. Os outros 31 óbitos (64,6%) ocorrem entre os dias 24/05 e 31/07. Com isso, o Estado totaliza 6.717 mortes pela Covid-19.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.