Caso Miguel: ‘’Pode ter perdido legitimidade para a população’’, diz OAB sobre atitude de delegado


A atitude do delegado Ramon Teixeira, responsável pela investigação de morte de Miguel Otávio Santana da Silva, em abrir a delegacia antes do expediente para o depoimento de Sarí Corte Real nesta segunda-feira (29), causou revolta, e muitas pessoas foram até a delegacia de Santo Amaro, na área central do Recife, onde houve tumulto na saída da ex-patroa de Mirtes, a mãe do menino de 5 anos.  Em entrevista ao programa O Povo na TV, O Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Dr. Cláudio Ferreira, avaliou que o inquérito feito pelo delegado pode ter pedido a credibilidade da população.

PALAVRA CHAVE