CAIXA ECONôMICA FEDERAL

Auxílio emergencial 2021: ainda não teve cadastro aprovado? E agora?

Auxílio emergencial 2021 será pago em quatro parcelas mensais

Auxílio emergencial 2021: ainda não teve cadastro aprovado? E agora?

Pagamento da nova fase do benefício começou na terça-feira (6) - Foto: Leonardo Sá - Agência Senado

A Caixa Econômica Federal iniciou na terça-feira (6) o pagamento da primeira parcela da nova rodada do auxílio emergencial em todo o país. Contudo, muitos trabalhadores reclamaram da demora na aprovação do benefício pelo aplicativo do Caixa Tem.

Em nota, o Ministério da Cidadania informou que "ainda trabalha no processamento de informações de cidadãos elegíveis" ao auxílio e que "o resultado da análise dos requerimentos que estão com o status 'em processamento' será divulgado nos próximos dias".

 

>> Auxílio emergencial 2021 pode ser cancelado, depois de começar a receber? O que fazer?

>> Presidente da Caixa Econômica pede uso de canais digitais; auxílio emergencial só está disponível no Caixa Tem

>> Calendário: auxílio emergencial 2021 terá dois pagamentos nesta semana; veja se recebe ou saca

>> Calendário do auxílio emergencial 2021 começou; veja 36 perguntas e respostas sobre o benefício e tire dúvidas

 

Caixa Econômica Federal

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, negou que o banco tenha relação com o atraso, e afirmou que todos os nomes enviados para o Dataprev - que faz gestão dos cadastros de beneficiários do auxílio emergencial - receberam o depósito prometido.

Segundo a Caixa Econômica Federal, mais de 2,4 milhões de pessoas nascidas em janeiro foram beneficiadas pelo auxílio emergencial, no primeiro pagamento, que foi nessa terça.

 

>> Auxílio emergencial 2021: quem tiver direito e não receber parcelas será pago depois

>> Auxílio emergencial 2021: veja como consultar se vai receber e como contestar se não estiver na lista

>> Auxílio emergencial 2021: veja 15 perguntas e respostas sobre o benefício e tire dúvidas

 

Diminuir aglomerações

Em entrevista exclusiva ao SBT News, Guimarães disse que a divisão do pagamento das parcelas ao beneficiário por mês de nascimento tem como objetivo diminuir as aglomerações nas agências.

Além disso, o uso do aplicativo Caixa Tem, que teve dois milhões de downloads até o último dia 2, é essencial para reduzir filas e evitar a disseminação da covid-19 no país.

"Quando nós começamos a pagar o auxílio, em abril de 2020, a gente tinha uma maior parte das pessoas que iam às agências. Com o desenvolvimento e as pessoas conhecendo mais o aplicativo, no final do ano, o número de pessoas que consumiam pelo aplicativo aumentou muito", esclareceu.

 

>> Atualização do Caixa Tem é suspensa até maio; quem não fez deixa de receber auxílio emergencial?

>> Confira o calendário do Bolsa Família de abril, com auxílio emergencial e 13º salário

>> Auxílio Emergencial 2021: confira todos os calendários das 4 parcelas divulgados pelo Ministério da Cidadania

 

Disponível apenas no Caixa Tem

A primeira parcela do auxílio emergencial só poderá ser sacada em espécie ou transferida para uma conta-corrente a partir de maio, dependendo do mês de nascimento do beneficiário, segundo o calendário do auxílio emergencial 2021.

Até lá, o Caixa Tem disponibiliza a movimentação do auxílio emergencial, permitindo pagamento de boletos, compras em lojas eletrônicas e pagamentos por meio de código QR em maquininhas de estabelecimentos conveniados com a Caixa Econômica Federal. 

 

>> Auxílio emergencial 2021: além do aumento do valor para R$ 600, confira outras mudanças que ainda podem acontecer

>> Auxílio emergencial 2021: veja como consultar e regularizar situação do CPF para garantir benefício

>> Quem não conseguiu auxílio emergencial em 2020 poderá receber em 2021?

>> Auxílio emergencial 2021: precisa fazer cadastro de novo? E quem não é cadastrado?

 

Pagamentos

O auxílio emergencial será pago em quatro parcelas mensais. Famílias que são chefiadas por mulheres receberão R$ 375. Pessoas que vivem sozinhas receberão valores de R$ 150 e famílias que não são chefiadas por mulheres receberão R$ 250. 

Quem poderá receber?

  • Pessoas que trabalham informalmente ou que sejam beneficiárias do Bolsa Família;
  • Trabalhadores com renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$3.300);
  • Trabalhadores com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550);
  • Pessoas que receberam o auxílio emergencial em 2020.

Confira a íntegra da nota do Ministério da Cidadania:

"O Governo Federal ainda trabalha no processamento de informações de cidadãos elegíveis ao Auxílio Emergencial 2021. Na última sexta-feira (02.04), foi liberada consulta do primeiro grupo, que contemplou o público inscrito no Cadastro Único, mas que não faz parte do Programa Bolsa Família, e os cidadãos que solicitaram o benefício por meio dos canais da Caixa Econômica.

O resultado da análise dos requerimentos que estão com o status "em processamento" será divulgado nos próximos dias. Esses lotes estão sendo reprocessados, ou seja, sendo reavaliados considerando as informações mais recentes disponíveis nas bases de dados governamentais, conforme determina a legislação que disciplina o pagamento do benefício.

Também está em fase final o processamento das informações referentes ao público do Bolsa Família. Eles receberão os repasses de acordo com o calendário habitual do programa, que em abril tem início no dia 16."

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.