CASO MIGUEL

Veja na íntegra a entrevista do advogado de Sarí Corte Real, patroa da mãe de Miguel

"Ela tinha uma relação muito boa com dona Mirtes, com Marta e especialmente com Miguel que brincava com seus filhos'', afirmou o advogado

Veja na íntegra a entrevista do advogado de Sarí Corte Real, patroa da mãe de Miguel

Bandeira com pedido de justiça pela morte de Miguel durante protesto - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

O advogado de defesa de Sarí Corte Real, que foi autuada por homicídio culposo - quando não há intenção de matar, e liberada após pagamento de fiança de R$ 20 mil - pela morte de menino Miguel Otávio Santana da Silva, DE 5 anos, concedeu entrevista à TV Jornal, nesta segunda-feira (08), e falou que não vai tomar nenhuma conclusão do caso até que as investigações sejam concluídas pela Polícia Civil.

A esposa do prefeito do município de Tamandaré, Sérgio Hacker, foi filmada deixando o menino sozinho no elevador momentos antes dele cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de São José, na área central do Recife, onde a mãe trabalhava como empregada doméstica.

"Ela tinha uma relação muito boa com dona Mirtes, com Marta e especialmente com Miguel que brincava com seus filhos. Então, ela está muito triste com toda essa tragédia, porque nunca passou por sua cabeça o que aconteceria", afirmou o advogado.

Pedro Avelino é o advogado da patroa da mãe de Miguel
Pedro Avelino é o advogado de Sarí Corte Real, patroa da mãe de Miguel.
Reprodução/TV Jornal

Nova perícia 

Na manha desta segunda-feira (8), policiais civis fizeram uma nova perícia, no condomínio de luxo onde Miguel morreu. De acordo com o perito que investiga o caso, a equipe formada por engenheiros civil e mecânico, além de um desenhista precisou desse novo trabalho para verificar o tempo em que o menino gastou para sair do elevador de serviço no 9º andar e chegar até onde ele caiu. Também segundo o perito, a investigação será pela escada do prédio, onde não há câmeras de segurança.

Carta para mãe de Miguel

Em uma carta, Sarí Corte Real se pronunciou pela primeira vez desde a morte de Miguel e pediu perdão para Mirtes Renata, mãe do menino, além de afirmar que está ''sendo condenada pela opinião pública'' e que ''a Justiça esclarecerá a verdade''. Clique aqui e leia a carta na íntegra. Antes da divulgação da carta, Mirtes contou em entrevista à TV Jornal que a patroa pediu perdão quando quando se encontram em depoimento. ''Ela pediu perdão, disse que me amava muito e minha mãe e que não tinha culpa (morte de Miguel). Foi sem querer'', revelou.

Funcionária da Prefeitura de Tamandaré

A empregada doméstica Mirtes Renata Santana de Souza, que é mãe de Miguel, consta como funcionária da Prefeitura Municipal de Tamandaré, segundo informações apuradas pelo Jornal do Commercio. A informação sobre a mãe da criança está registrada no cadastro da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), órgão ligado ao Ministério da Economia.

OAB seleciona advogada

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) designou a advogada Maria José Amaral para acompanhar o inquérito, e ela explicou o significado da lei.‘’Existe o dolo direto, que é o desejado, e dolo e o dolo eventual, que é aquele que não mede as consequências. O crime culposo é de negligência, de imprudência. Eu poderia ter evitado. O dolo eventual eu poderia ter evitado, mas não evito porque não quero’’, informou. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.