REVOLTA

Moradores de Tamandaré se revoltam com morte de Miguel e por mãe constar como funcionária da prefeitura

Mirtes Renata trabalha na casa do prefeito de Tamandaré

Moradores de Tamandaré se revoltam com morte de Miguel e por mãe constar como funcionária da prefeitura

O caso do menino Miguel chocou a cidade - Foto: Reprodução/TV Jornal

A relação trabalhista entre a mãe do garoto Miguel, Mirtes Renata Santana de Souza e a Prefeitura de Tamandaré fez com que a morte da criança também repercutisse na cidade que fica localizada no Litoral Sul de Pernambuco. Com mais de 23 mil habitantes, um dos assuntos mais falados pelos moradores de Tamandaré é a morte do pequeno garoto, que morreu na última terça-feira (2), após cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de São José, na área central do Recife, onde a mãe trabalhava como empregada doméstica. O caso chocou a cidade.

>>Empregada doméstica, mãe de Miguel, consta como funcionária da Prefeitura de Tamandaré

Porém, além da morte do menino, um outro assunto que tem deixado os residentes revoltados é por a mãe de Miguel, constar como funcionária da Prefeitura Municipal, segundo informações apuradas pelo Jornal do Commercio. O nome de Mirtes também consta no portal da transparência da gestão, ocupando o cargo de Gerente de Divisão CC-6, um cargo de comissão e lotada do Departamento de Manutenção das Atividades de Administração, com um salário líquido de mais de R$ 1.000,00.

 

Portões fechados

A equipe da TV Jornal passou pela prefeitura da cidade, nesta sexta-feira (5), mas encontrou os portões fechados com um comunicado informando que, devido a pandemia do novo coronavírus, a sede administrativa está funcionando em regime interno.

Mirtes trabalhava para o prefeito

Mirtes Renata trabalhava como empregada no apartamento do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), no bairro de São José, na área central do Recife. A esposa do gestor, Sari Corte Real, foi presa em flagrante por ter deixado Miguel, de apenas 5 anos, sozinho dentro do elevador do prédio. Ao sair, a criança caiu de uma altura de 35 metros. A mulher foi liberada, após pagamento de fiança.

Nota da Prefeitura de Tamandaré na íntegra:

"A Prefeitura de Tamandaré, por meio de sua assessoria de imprensa, comunica que o Prefeito de Tamandaré/PE, Sérgio Hacker Corte Real se encontra profundamente abalado pelo fato já noticiado pela imprensa (lamentável perda do pequeno Miguel), e que no momento próprio e de forma oficial, prestará as informações aos órgãos competentes."

Nota do Tribunal de Contas de Pernambuco na íntegra

"O Tribunal de Contas do Estado informa que está apurando o caso da sra. Mirtes Renata Santana de Souza junto à prefeitura de Tamandaré. Após a fiscalização, constatada a veracidade dos fatos, o gestor poderá responder por crime de responsabilidade e infração político administrativa. Na existência de pagamentos por serviços não prestados, as pessoas envolvidas deverão ser chamadas a devolver a quantia recebida. Neste caso específico, o prefeito poderá responder solidariamente, ou seja, terá que também ressarcir os cofres públicos.

O TCE está apurando a situação não só da Sra Mirtes Renata Santana de Souza, como de outros servidores, com o intuito de apurar a situação dos que poderiam estar na condição de fantasmas

Complementando a informação, o TCE vai instaurar uma auditoria especial para apurar os fatos"

Nota do MPPE na íntegra

A Promotoria de Justiça de Tamandaré instaurou nesta sexta-feira (5) um inquérito civil com a finalidade de apurar possível prática de improbidade administrativa do prefeito Sérgio Hacker. O inquérito foi motivado pela divulgação, através da imprensa, de que Mirtes Renata Santana de Souza, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva, figura como funcionária da Prefeitura de Tamandaré.

O MPPE já constatou, através de busca no portal da transparência municipal, que a senhora Mirtes Renata figura na folha de pagamento do município desde fevereiro de 2017.

A Promotoria de Justiça de Tamandaré expediu ofício requisitando à chefia de gabinete da Prefeitura que informe, no prazo de três dias úteis, dados funcionais sobre a servidora, como cargo, função, método de controle de ponto, local de lotação, dentre outros.

Faltou paciência para tirar meu filho do elevador, diz mãe de criança que morreu ao cair de prédio no Recife

"Infelizmente, faltou um pouco de paciência dela para tirar o meu filho de dentro do elevador. Se ela tivesse um pouquinho mais de paciência, se ela tivesse pego ele pela mão, ao invés de ficar só falando, pegasse ele pela mão e tirasse [ele do elevador], meu filho tava hoje comigo", desabafou a empregada doméstica Mirtes Renata Santana da Silva, mãe do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, sobre a patroa, que foi autuada por homicídio culposo. A criança morreu nessa terça-feira (02) após cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de São José, na área central do Recife, onde a mãe trabalhava como empregada doméstica.

 

Relembre o caso

O caso aconteceu na tarde da última terça-feira (2), quando Mirtes Renata deixou o filho sob a responsabilidade da patroa e desceu para passear na rua, com o cachorro da família. Ao voltar para o prédio, ela se deparou com o filho praticamente morto. Miguel ainda foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos provocados pela queda.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.