CORONAVíRUS

Eletricistas decidem não cortar energia de residências, por conta do coronavírus, e são demitidos em Fortaleza

O Ceará é o Estado nordestino com mais casos de coronavírus

Eletricistas decidem não cortar energia de residências, por conta do coronavírus, e são demitidos em Fortaleza

O caso aconteceu um dia antes da Enel suspender o corte de energia pelos próximos 90 dias, devido à pandemia do novo coronavírus - Foto: Pixabay

Três eletricistas da Enel de Fortaleza foram demitidos ao se recusarem a cortar a energia da casa de clientes. De acordo com o SBT Online, o caso aconteceu um dia antes da empresa suspender o corte de energia para pessoas que atrasarem as contas de luz pelos próximos 90 dias, durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo as informações, um dos funcionários usou as redes sociais para desabafar e disse que tomou a decisão pelo isolamento da população.

A Enel, por meio de nota, afirmou que tratava-se de um serviço de suspensão que foi solicitado pelo cliente. A empresa ainda afirmou que está trabalhando para atender todas as solicitações, mesmo com avanço da Covid-19.

Nota da Enel na íntegra

A Enel Brasil esclarece que o serviço mencionado no vídeo refere-se a suspensão do fornecimento de energia por solicitação do próprio cliente, o que ocorre em casos de encerramento de contrato de aluguel ou mudança, por exemplo. Mesmo com o avanço do Coronavírus, a empresa não tem medido esforços para garantir a operação do serviço de distribuição e as solicitações dos clientes, em todos os estados em que atua. A companhia informa ainda que as empresas parceiras gerenciam diretamente os contratos de trabalho com seus colaboradores.

Corte de energia proibido

Começa a valer, nesta quarta-feira (25), a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de suspender durante 90 dias o corte no fornecimento de energia elétrica dos consumidores residenciais urbanos e rurais e também de atividades essenciais no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O prazo poderá ser prorrogado, casos haja necessidade.

A decisão foi tomada pela diretoria da agência em reunião extraordinária, realizada por meio virtual, e se aplica às distribuidoras de energia elétrica. Além da proibição da suspensão do fornecimento de energia elétrica, a Aneel também autorizou as distribuidoras a suspender o atendimento presencial e determinou que elas tomem medidas para priorizar os atendimentos telefônicos das solicitações de urgência e emergência e intensifiquem o uso de meios automáticos de atendimento ao consumidor.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.